Quem decidiu descer a Estrada da Graciosa (PR-410) neste domingo (6), véspera do Feriado da Independência, acabou se deparando com uma extensa fila logo no início do trecho, no portal histórico que dá acesso ao trecho de paralelepípedo. Nesta manhã, por volta das 11 horas, havia cerca de três quilômetros de congestionamento na região da BR-116 próximo da entrada que chega ao portal.

LEIA TAMBÉM – Curitiba elege aglomerações informais como grandes vilãs no combate à covid-19

O alto movimento também foi registrado na BR-277, que dá acesso às praias do litoral do Paraná. Nesta sexta-feira(4), mais de 20 mil veículos desceram a Serra do Mar. Já no sábado (5), o fluxo foi um pouco maior e 23 mil carros passaram pela rodovia a caminho do litoral. No total, 43 mil veículos saíram de Curitiba em direção às praias.

Os parques estaduais da região de Curitiba também apresentaram alto movimento neste domingo. No Morro do Anhangava, em Quatro Barras, mais de mil pessoas se cadastraram para fazer a trilha na região. A aglomeração também foi registrada em outras unidades de conservação.

LEIA TAMBÉM Abre e fecha em Curitiba no feriadão prolongado 7 de Setembro

Aglomeração, vilã da pandemia

O retorno para a bandeira de alerta laranja para o coronavírus, em Curitiba, foi anunciado na última sexta-feira (5) pela secretária de saúde Márcia Huçulak. Desta vez, os parques, academias e restaurantes deixaram de ser os ‘”vilões” da pandemia. O que tem aumentado o número de contágio, de acordo com a secretária, são os encontros familiares e aglomerações.

“A gente aprendeu. A gente tem claramente que o grande problema é aglomeração, mas pelo nosso monitoramento é o contágio intrafamiliar que preocupa. É alguém que sai pra fora e leva para casa em comemorações, aniversário, churrascos, almoços”, contou Huçulak. Por esse motivo, bares que apenas vendem bebidas alcoólicas como atividade principal seguem fechados.