A tempestade com granizo e ventos de até 65 km/h que atingiu Curitiba na noite desta quarta-feira (18) causou transtornos por toda a cidade. Provocou alagamentos em pleno horário de pico, derrubou árvores, travou o trânsito e transformou o teto de estabelecimentos comerciais em cascatas tanto foi o volume de água acumulado.

Restaurantes, supermercados, um shopping e até um campus da Universidade Federal do Paraná ficaram alagados. No Centro, um dos mais tradicionais bares da capital, o Maneko’s, viu o teto ceder parcialmente com o peso da chuva.

+Leia mais! Curitiba segue sob alerta laranja de temporal nesta quinta-feira!

“Virou uma cachoeira”, relatou Manoel Pereira Alves, dono do estabelecimento. “Os clientes ficaram assustados e ainda temos que calcular o prejuízo. Vamos limpar tudo e ver como vai ficar”, lamentou o proprietário.

Não foi o único. Em um shopping também no Centro de Curitiba, água verteu do teto em plena praça de alimentação. Dentro das lojas, houve quem tivesse que abrir o guarda-chuva.

“Foi uma explosão de água que estourou. Parou o temporal, mas ainda tinha que andar de guarda-chuva aqui dentro. Até dentro das lojas chovia, no shopping inteiro”, relatou Cristiano Sérvolo, cozinheiro de um dos restaurantes do shopping.

Nem os supermercados escaparam. Em pelo menos três estabelecimentos de grandes redes, o teto cedeu com a força da água. Em um deles, no Bigorrilho, estabeleceu-se situação de caos. Vídeo que circula nas redes sociais — e cujas imagens foram confirmadas pela reportagem — mostra o momento em que a parte superior da loja desaba em cima dos caixas. Houve corre-corre de funcionários e clientes, mas, aparentemente, a situação não deixou feridos.

+Veja mais! Árvores caídas, destelhamentos e alagamentos. Curitiba sofre após temporal com granizo!

Em outro grande supermercado no bairro Portão, o teto caiu em frente a uma das entradas, que ficou interditada por um tempo. No meio da loja também houve pontos de alagamento, mas o fluxo de clientes não precisou ser interrompido. “Choveu muito e com essa chuva toda caiu uma parte do telhado. Mas deram um jeito logo. Foi mais o susto mesmo”, comentou Lucas Ogata, 25 anos, que trabalha em um estabelecimento próximo. Também houve registros de alagamento dentro de um hipermercado no Cabral.

De universidade a show!

O campus Politécnico da Universidade Federal do Paraná, no bairro Jardim das Américas, alagou com a chuva forte. Além disso, dentro de pelo menos um dos laboratórios de informática da instituição alunos tiveram que abrir guarda-chuvas para proteger os computadores.

Em frente ao Simepar, instituto de meteorologia do Paraná que fica no mesmo lugar, formou-se um pequeno rio, com acúmulo de 21,6 mm em apenas 15 minutos.

A chuva interrompeu até mesmo um show de rock que era realizado na Pedreira Paulo Leminski. O Festival Rock Ao Vivo começou por volta das 17h e quem estava no palco da Pedreira era a banda Europe. Apesar do show interrompido, o festival foi retomado. Em suas redes sociais, o vocalista da banda Whistesnake, David Coverdale, publicou um vídeo mostrando o estrado causado pelo temporal.