enkontra.com
Fechar busca

Curitiba e Região

Inseticida, aspirador ou amaciante?

Saiba o que funciona pra matar a aranha-marrom, ‘o terror’ dos curitibanos

  • Por Sandrah Guimarães - especial para a Gazeta do Povo
Aranha-marrom é o temida pelos curitibanos. Foto: Henry Milleo / Arquivo / Gazeta do Povo

Depois de vários testes, o Departamento de Química da Universidade Federal do Paraná (UFPR) chegou a uma conclusão que pode trazer alívio a muitas pessoas que temem o perigo que está dentro de casa. O aspirador de pó é uma forma barata e eficaz de acabar com o aracnídeo. A eficácia foi comprovada em estudo liderado pelo professor Francisco de Assis Marques, da UFPR, que realizou uma extensa pesquisa para controlar e combater a proliferação da aranha-marrom.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

“O controle pode ser feito simplesmente com aspirador de pó, principalmente nos sótãos e lugares escuros e fechados. Não existe aranha que seja succionada pelo aspirador e sobreviva, diferente da barata, que não morre”, explica o professor.

De acordo com ele, foram testados vários produtos químicos e naturais que poderiam ser usados como repelente e pesticida. No que diz respeito aos inseticidas, no entanto, apenas um produto se mostrou eficaz, a Lambda Cialotrina Microencapsulada. “O problema é que esse inseticida só pode ser aplicado por empresas e profissionais especializados em controle de pragas”, salienta.

+ Leia mais: Curitibano fatura R$ 50 mil em sorteio do Nota Paraná. Confira!

“Testamos em laboratórios alguns produtos que a população costuma usar para evitar as aranhas como querosene, óleo diesel, cânfora, amaciantes, óleo de cravo, naftalina e nada funcionou. Repelente comum contra aranha-marrom também não funciona.

“O problema é cíclico e não está controlado. Se não houver ação do estado e da comunidade nunca será resolvido. Os agente de saúde devem orientar os moradores sobre medidas para reduzir a incidência e mostrar soluções simples, como o uso do aspirador de pó”, diz o professor, graduado em Química e com Pós-Doutorado pela University of California, Riverside.

O perigo está dentro de casa

Apesar da má fama, as aranhas marrom não são agressivas. Elas costumam se esconder em lugares escuros, quentes e secos. Dentro das casas, as aranhas ficam atrás de quadros, armários, entre livros, caixas de papelão e outros materiais que não são muito remexidos. O perigo está quando elas se abrigam em sapatos, lençóis, toalhas e roupas. Quando isso acontece, a pessoa pode comprimir a aranha contra a pele sem perceber e ser picada. Em cidades infestadas como Curitiba, por exemplo, os moradores devem criar o hábito de checar roupas e sapatos antes de vestir.

+Leia também: Pedágios da BR-376 e BR-116 podem subir 25% com mudanças em contrato de concessão

A picada da aranha-marrom é quase indolor e pode passar despercebida. A dor com a inflamação começa horas depois e os sintomas são queimação, vermelhidão, mancha roxa, coceira e endurecimento do local. Dias depois ocorrem outras alterações, como dor de cabeça, dores pelo corpo, necrose do local e náuseas.

Predador

A bióloga e doutora em Zoologia, Marta Luciane Fischer, professora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, pesquisa o comportamento e a biologia da aranha-marrom  na busca de alternativas para reduzir os  problemas com essa espécie:  “Nós testamos várias armadilhas para captura da aranha-marrom mas ela sempre demostrou uma estratégia muito boa para escapar. E chegamos a uma outra aranha que também é comum em casas e que pode ajudar a combater o problema. A aranha Treme-Treme é inofensiva, sacode a teia e consegue capturar uma aranha marrom bem maior e mais forte do que ela.”

A professora está pesquisando formas de combater a aranha-marrom sem uso de produtos químicos, mas concluiu, por meio de suas pesquisas, que as pessoas desenvolveram fobias de todos os tipos de aranha, até mesmo as inofensivas. Por isso, quer saber se os moradores aceitariam ter em casa predadoras naturais como a aranha treme-treme.

+ Leia mais: Presa mulher que lucrou meio milhão aplicando golpe no litoral

“Minha linha de pesquisa é sobre sustentabilidade ambiental e controle ético das pragas urbanas, sem deixar chegar a um ponto que seja irreversível.  É baseada no respeito à  ecologia natural, sem uso de produtos químicos. Dar a população a consciência de que existem diferentes tipos de animais, alguns venenosos e outros não. Cada um com a sua importância na natureza”, explica.

A pesquisadora desenvolveu um questionário para entender os hábitos das pessoas relacionados às aranhas. Quem quiser participar, basta acessar o link e responder as perguntas online, que servirão de base para o estudo da professora.

Aranha Treme-Treme é predadora natural da aranha marrom Foto: Divulgação/Marta Fischer

Aranha Treme-Treme é predadora natural da aranha marrom Foto: Divulgação/Marta Fischer

Confira o que funciona e o que é mito no combate a aranha-marrom

Funcionam:
Aspirador de pó
Vedar com massa corrida frestas em paredes e batentes de porta
Pesticida Lambda Cialotrina Microencapsulada – único que se mostrou eficiente em testes de laboratório, mas deve ser manejada apenas por empresas de controle de pragas
Luvas – a aranha marrom não consegue perfurar o látex
Lagartixa e aranha Treme-Treme como predadores naturais
Manter o ambiente limpo e sem entulhos

Não funcionam:
Repelentes – nenhum se mostrou eficaz nos testes de laboratório
Amaciante – apesar de alguns resultados iniciais positivos, pesquisas não comprovaram a eficiência
Querosene, óleo diesel, cânfora, óleo de cravo e naftalina–  não evitam, nem matam a aranha
Inseticidas em spray – a aranha pode até ficar tonta mas sobrevive

O que fazer

A Secretaria de Saúde do Paraná registrou, somente este ano, 203 acidentes com aranha marrom. Desde 2015 já foram registrados 16.776 pessoas picadas de picada de aranha marrom em todo Estado. Ao ser picada,  a pessoa deve procurar o quanto antes o posto de saúde mais próximo e, se possível, levar junto a aranha causadora do acidente, para auxiliar na rapidez do diagnóstico. O animal deve ser coletado com segurança e inserido em um recipiente com álcool.

Cabeleireiro que saiu do ‘barraco’ é o mais disputado em um salão badalado do Batel

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

21 Comentários em "Saiba o que funciona pra matar a aranha-marrom, ‘o terror’ dos curitibanos"


PEDRO PRIMITIVO GIRARDI GIRARDI
PEDRO PRIMITIVO GIRARDI GIRARDI
3 meses 28 dias atrás

EU ADOTEI UMA LAGARTIXA..ELA TÁ BEM GORDINHA,,COME TODAS AS ARANHAS,,,MARRON

Adri Adri
Adri Adri
3 meses 30 dias atrás

Curitibano tem mais medo da aranha marrom, que de uma onça. rsrss. Se estiverem numa bifurcação, de um lado uma onça e no outro a aranha, certeza que vão pro lado da onça.

Márcio Lisbôa
Márcio Lisbôa
4 meses 4 dias atrás

Agentes de saúde? Taí uma coisa que desapareceu de Curitiba. Antes havia o controle da dengue passando de casa em casa, o bairro onde moro (Boqueirão) é campeão em infestação de aranha marrom e dengue, hoje não vejo mais isso. Com a palavra o prefeito.

Tsáh La
Tsáh La
4 meses 4 dias atrás

O negócio é manter sempre o prego da havaianas bem ajustado, fazendo com que seja o contrapeso na hora do arremesso contra a dita cuja.

Lutador Antifascista
Lutador Antifascista
4 meses 4 dias atrás

Este negócio de inseticida comercial não matar aranha marrom é papo furado, cansei de matar aranha marrom com inseticidas tipo Raid, SBP, etc., e sempre matou. Dizer que só um pesticida mata aranha marrom só serve mesmo para vender o produto e os serviços dos aplicadores.

Arauto D.
Arauto D.
4 meses 4 dias atrás

Então você matou outro tipo de aranha que não a marrom.

Existem inúmeras pesquisas científicas de que o veneno comum não mata, mas o “pesquisador” senhor Lutador AntifaCista vem dizer que é papo furado…

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas