Sete mandados judiciais estão sendo cumpridos pela Polícia Civil do Paraná contra uma quadrilha suspeita de aplicar golpes em idosos. Segundo as investigações, estima-se que os criminosos levaram, em média, R$ 10 mil de cada vítima. A investigação começou após uma idosa, moradora do Bairro Alto, em Curitiba, ser abordada e induzida pela quadrilha a sacar R$ 8,5 mil. Policiais explicaram que o esquema era bem preparado, com “atuação” dos marginais.

+Leia mais! Fiscalização de combate ao covid-19 interdita bares, tabacaria e danceteria em Curitiba

As investigações tiveram início no mês de julho. A idosa, de 71 anos, registrou um boletim de ocorrência e logo a Polícia descobriu o paradeiro dos marginais. Ela relatou que teria sido abordada por uma pessoa da quadrilha foi induzida a sacar R$ 8,5 mil para ajudar na troca de uma nota promissória. Em seguida, outro indivíduo teria chegado e as levado até uma agência bancária, situada no bairro Bacacheri, onde a vítima sacou fez o saque e desbloqueou um cartão bancário.

+Viu essa? Recém eleito, vereador de Curitiba é flagrado pichando toldo de mercado em protesto

A polícia descobriu que a quadrilha era muito bem estruturada. Cada integrante tinha uma função bem definida no golpe. Em uma investida por exemplo, um deles se passava por alguém não instruído em posse de um bilhete premiado de quantia milionária. Os outros ficavam de resguardo esperando o melhor momento para também aparecer, fingindo não conhecer o golpista e então enganar o idoso.

Além disso, os golpistas ficavam um tempo junto da vítima para oportunamente furtar bens de valor. Na sequência a abandonavam e fugiam com os pertences. Os membros da quadrilha serão indiciados por associação criminosa, estelionato e furto qualificado.