O Procon-PR recebeu 700 reclamações do preço abusivo do álcool gel desde que o primeiro caso de coronavírus foi confirmado em Curitiba. Além disso, nos últimos dias o produto praticamente desapareceu das prateleiras, conforme constatou blitz do órgão quarta-feira (18) em estabelecimentos no Centro.

Durante a fiscalização de quarta-feira, estabelecimentos foram notificados e terão dois dias para comprovar que o valor não foi superfaturado devido a enorme procura pela pandemia do coronavírus.

LEIA MAIS – Farmácia de Curitiba dá exemplo e doa álcool gel pra prevenir coronavírus

Na visita, era solicitada a nota fiscal de entrada dos produtos para comparar com os preços do produto vendido. “A partir disso constatamos se houve algum abuso em relação ao consumidor”, explica a chefe do Procon-PR, Claudia Silvano.

Para denunciar abuso no preço do álcool gel, basta acessar o site do Procon-PR , clicar no banner disponível na home do site, preencher os dados do comércio e cadastrar fotos dos preços abusivos. O órgão de proteção ao direito dos consumidores usará as informações para fiscalizar e punir eventuais abusos.

Prefeitura

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), também mandou um recado aos comerciantes que aumentarem o preço do álcool gel. “Vou confiscar o estoque de quem estiver pondo sobrepreço no álcool gel. Vou defender o povo acima de tudo. O decreto me permite isso”, disse o prefeito ao anunciar o decreto de prevenção do município em entrevista ao jornal Meio-Dia Paraná, da RPC.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: