A prefeitura de Curitiba autorizou os comércios locais a vender pela internet, o chamado e-commerce, e utilizar correio e televendas, enquanto perdurar o período de emergência em saúde pública. Por ora, os serviços não essenciais estão fechados por decreto até o dia 15 de julho.

LEIA MAIS: Frustrado com Bolsonaro, dono do Seba’s Bar cobra ajuda a pequenos empresários

Pelo mesmo decreto, a prefeitura mantém a validade dos alvarás de licença de funcionamento com vencimento no período de pandemia. A regras entram em vigor assim que o decreto for publicado no Diário Oficial.

“É um decreto que permite que todas as empresas que já têm alvará comercial possam vender por e-commerce. Também prorrogamos automaticamente todos os alvarás comerciais para não prejudicar nossos irmãos comerciantes”, explicou o prefeito Rafael Greca.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?