Novas medidas de prevenção e enfrentamento à epidemia pelo novo coronavírus foram anunciadas pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), na terça-feira (17), mesmo dia em que o prefeito Rafael Greca (DEM) decretou situação de emergência em saúde em Curitiba. Entre as novas ações, está a mudança na forma como é feita a triagem dos pacientes nas unidades de saúde da capital.

De acordo com a SMS, um profissional ficará na porta de cada posto de saúde, durante o período de funcionamento. Ele vai perguntar para as pessoas o motivo pelo qual procuram a unidade. Em caso de queixa compatível com suspeita de coronavírus, a pasta explica que serão seguidas as recomendações do protocolo especial, não deixando que o possível caso suspeito tenha contato com os demais pacientes do posto.

LEIA AINDA – Farmácia de Curitiba dá exemplo e doa álcool gel pra prevenir coronavírus

Para quem apresenta sintomas respiratórios como coriza, dor de garganta, tosse e dificuldade para respirar, ou, viajou nos últimos 14 dias para o exterior ou para os estados de São Paulo ou Rio de Janeiro, a orientação é ligar prioritariamente para a Central (41) 3350-9000. Devem ligar também aqueles que tiveram contato com alguém que tenha retornado destas viagens.

Atividades suspensas

Além da mudança no primeiro atendimento, as unidades de saúde deixam de oferecer as atividades coletivas, como grupos de idosos que fazem ginástica ou ioga na unidade. No entanto, os atendimentos médicos não deixarão de ser feitos.

VEJA MAIS – Quarentena por coronavírus faz curitibanos correrem para os supermercados

Já os atendimentos odontológicos nos postos e de saúde serão suspensos a partir desta quarta (18). A secretaria afirma que os dentistas e equipes odontológicas serão remanejadas para desempenhar ações de vigilância, monitoramento de casos do novo coronavírus e apoio ao fluxo das unidades. Os casos de urgência e emergência odontológicas permanecem sendo atendidos.

Para a campanha contra a gripe, que começa na próxima segunda-feira (23), as medidas devem incluir a organização de pontos de vacinação em locais externos às unidades de saúde. Os espaços deverão ter boa ventilação, além de permitir distanciamento entre as pessoas. Os locais serão divulgados em breve.

Remédios e vacinas

Com relação à prescrição de remédios, as receitas de medicamentos de uso contínuo serão renovadas automaticamente por mais 90 dias. As unidades de saúde, com base nos registros disponíveis, entrarão em contato com os pacientes com as devidas orientações. Para usuários a partir de 70 anos ou com qualquer condição crônica, como os diabéticos, hipertensos e imunodeprimidos, a entrega deve ser domiciliar ou algum familiar pode fazer a retirada.