Abandonados à própria sorte por seus antigos tutores, os cerca de 600 gatos e 110 cães resgatados pela ONG curitibana Beco da Esperança ganham mais do que abrigo, alimentação e cuidados médicos ao sair das ruas. Com os voluntários, eles também aprendem o significado do amor e confiança, antes que possam ser adotados e ir para um novo lar. E para dar continuidade a este belo trabalho, a instituição que foi fundada em 2006 e que inicialmente abrigava apenas gatos, criou uma campanha na internet, para construir sua nova sede na Região Metropolitana de Curitiba, para atender os cães. Hoje, o local ocupado pelo Beco da Esperança, no bairro Uberaba, em Curitiba, que não é tão grande quanto o coração dos protetores, já não tem o espaço e a estrutura necessários para atender cães e gatos no mesmo lugar.

VIU ESSA? Tubarão, tigre, panda em casa? Google cria brincadeira com realidade aumentada

Para que o sonho de novos canis, gatil para os gatos mais ariscos, espaço para cuidados veterinários, área para animais idosos e para mães com filhotes, se torne realidade, uma campanha foi criada no site Vakinha, com meta de arrecadação de R$ 340 mil. Segundo a ONG, o dinheiro será usado integralmente na construção da nova sede em uma chácara, em um terreno alugado de 33 mil metros quadrados, situado no município de Araucária. Para lá devem ir todos os cachorros resgatados pela ONG.

“Para nós, a importância da construção desses canis é justamente a qualidade de vida desses cães. Hoje nós temos um espaço que foi projetado, que foi idealizado para gatos. E aí, como o abandono não escolhe a porta, os cães foram chegando e a gente não conseguiu fechar os olhos para isso. Tem várias ONGs de cães, todas elas são super lotadas, todas elas passam por dificuldades. Começamos a dar aquele jeitinho, de colocar os cães, tirar e agrupar alguns gatos, para disponibilizar esses espaços”, explica a coordenadora do Projeto Apadrinhamento Canino do Beco da Esperança, Ana Paula Bittencourt Okamoto.

Segundo Ana Paula, na Chácara Beco da Esperança, os cachorros terão mais qualidade de vida, mais liberdade, espaço para passear e brincar, melhores condições de higiene, saúde e principalmente, de socialização com os humanos, para que possam vencer os traumas vividos no período de abandono e maus-tratos, antes de serem disponibilizados para a adoção responsável.

LEIA TAMBÉM – Casa gelada? Soluções simples para espantar o frio sem precisar gastar energia

“O animal abandonado, que chega para gente, é um animal que vem com muitos traumas, ele perdeu a confiança no humano. A chácara do Apadrinhamento Canino é justamente para que a gente possa restabelecer esse vínculo do animal com o humano, para que ele possa nos dar uma nova oportunidade, para que possa confiar na gente. Eles tendo passeios, uma boa alimentação, um lugar com higiene, com sol, com certeza estarão muito mais aptos a serem adotados”, diz a protetora.

Preparação para a adoção

Sem a socialização, as chances de um animal ser adotado por uma nova família diminuem. E a adoção, com a ida do animal para um lar onde receba amor e todos os cuidados até o fim de sua vida, é o principal objetivo do Beco e das ONGs que atuam na proteção animal.

“A função da ONG não é acumular animais, pelo contrário, a função da ONG é ser essa ponte entre um animal que não tem um lar e um lar que precisa desse animal, que pode dar afeto e carinho”, diz Ana Paula, que reforça a importância da chácara no processo de preparação para novas adoções.

LEIA AINDA – Cachorro preso na coleira é maus-tratos? Confira e saiba como denunciar os crimes contra os pets

“Será um espaço voltado para cuidar dos cães, para prepará-los para essa nova fase da vida deles, para que eles possam sim, ter um novo lar. O nosso maior objetivo é ser uma passagem, é ser uma fase de preparação, para que esse animal retorne a um lar, para ter uma família ou aqueles que nunca tiveram, que possam experimentar esse amor”, complementa, a coordenadora do Projeto Apadrinhamento Canino.

O projeto da chácara

Pelo projeto, a chácara da ONG contará com canis espaçosos com área de sol e recreação, enriquecimento ambiental, área de treinamento para os cães, espaço para cuidados médicos, área para animais idosos, área para mães e filhotes, gatil com árvore destinados aos gatos mais ariscos, despensa para armazenamento de rações, produtos de higiene, limpeza e medicamentos, entre outros espaços. Veja o vídeo que detalha o projeto.

Como ajudar?

Para ajudar na construção da nova sede, com a compra de materiais e contratação da mão-de-obra, acesse a campanha no site vakinha. Já se você quiser apadrinhar um dos cães e gatos abrigados pelo Beco da Esperança ou adotar um dos animais, adultos ou filhotes, entre em contato pelo Facebook ou pelo Instagram da ONG.

Adote um cãozinho!

Conheça alguns dos cachorros resgatados pelo Beco da Esperança, que estão disponíveis para a adoção. Confira!