As últimas análises dos números da pandemia de coronavírus apontam que Curitiba pode estar chegando ao platô – quando o volume de casos se estabilizam, não aumentam, mas não apresentam queda. A avaliação foi feita pela secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, na live do boletim epidemiológico de sexta-feira (31), quando a cidade registrou ao triste recorde de 24 mortes – o que reforça que a população não pode se descuidar das medidas preventivas, como o distanciamento social e o uso de máscara e, se possível, o isolamento social.

A capital paranaense apresentou duas semanas de estabilização nos casos. Mas a secretária alerta que só poderá ter certeza de que o platô foi alcançado com mais uma semana de acompanhamento dos números. O volume de casos tem se mostrado estável desde a mudança do alerta em Curitiba para bandeira laranja, no dia 13 de junho.

LEIA MAIS – Quem usa máscara se proteje da covid-19 e, se for infectado, pode ter menos sintomas

“Essa semana parece que a gente chegou numa platô, numa estabilização, porque o número de casos não foi acima do que foi ma semana passada. A curva se manteve muito próxima dos casos que nós tivemos na semana passada”, explica Márcia Huçulak. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o número de casos na semana anterior girou em torno de 3.300. Nesta semana, o números da secretaria apontam 2.902 registros de infectados por coronavírus. 

Já o número de mortos nesta semana foi 104, sendo que na semana anterior 121 pessoas perderam a vida por covid-19.

Cuidados seguem

Apesar dos números estarem melhorando, Márcia Huçulak enfatiza que não é para a população baixar a guarda nos cuidados do contágio. “Com essas informações, a gente acredita que estamos chegando no platô. Mas isso não significa que as pessoas possam sair comemorando. Precisamos do apoio de todos para o número de casos desça. O momento é de muita atenção para que a gente estabilize esses quadros e possa ter uma curva de descida”, acrescentou a secretária.

Outro ponto importante destacado na live da SMS foi de que o platô significa estabilização dentro da curva, mas que Curitiba se apresenta no nível máximo. Não é uma estabilização para baixo. “De forma nenhuma quer dizer que nossa situação é tranquila”, ressaltou na live a médica Marion Burger, infectologista da prefeitura.

VEJA TAMBÉM – Retorno às aulas das escolas estaduais do Paraná pode acontecer em setembro

Ainda de acordo com Marion, o alerta laranja segue valendo e a população precisa respeitar as regras sanitárias de combate ao coronavírus e manter o isolamento social. “Tais medidas precisam continuar. Aqueles com sintomas e diagnóstico positivo precisam ficar isolados, seus contatos também, para que não transmitam a outras pessoas”, finalizou.

Bandeira laranja 

Curitiba registrou mais um triste recorde nesta sexta-feira, com a confirmação de 24 novas mortes em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Ao todo, 548 habitantes da capital perderam a batalha para a doença e foram a óbito. Além das vítimas fatais, mais 699 pessoas testaram positivo, o que fez subir para quase 20 mil o total de infectados, com exatos 19.326 casos confirmados de covid-19 na cidade, desde o mês de março.

Curitiba segue em bandeira laranja do protocolo de combate ao coronavírus, pela análise que leva em consideração outros critérios, além do número de mortes e de casos confirmados de covid-19.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?