Uma obra prometida pelo prefeito Rafael Greca para outubro de 2019 ganhou, nesta segunda-feira (10), verba de R$ 1,2 milhão para realização de licitação e contratação do um projeto executivo. Trata-se do novo Viaduto do Orleans, em Curitiba, uma obra bastante esperada por moradores e comerciantes do entorno, que enfrentam diariamente muito congestionamento gerado por um gargalo na atual estrutura. No final do ano passado a Tribuna ouviu quem circula pelo local e constatou que a obra é de extrema urgência para a comunidade.

Os recursos, segundo a prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná, serão parte da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (R$ 1,2 milhão), com a contrapartida de R$ 61,5 mil do município. A obra do novo viaduto irá custar R$ 30 milhões, mas só será iniciada após os prazos do processo licitatório, que levam em média três meses desde a publicação do edital. Após iniciada, a previsão é de conclusão em um ano.

+Leia mais! Pandemia adia abertura de shopping na Linha Verde de Curitiba para 2021

Foto: Arquivo/ Jonathan Campos / Gazeta do Povo.

O novo Viaduto do Orleans

Segundo a prefeitura de Curitiba a nova estrutura vai funcionar como uma gigante rotatória estendida e elevada, que irá ligar os dois lados da rodovia sem interrupções no fluxo de veículos. Será melhorada a mobilidade para a integração das regiões da CIC ao Campo Comprido e Orleans com São Braz e Santa Felicidade ao restante do norte de Curitiba. A atual estrutura do viaduto não será destruída, mas ganhará um projeto paisagístico para a travessia de pedestres e ciclistas, ideia que foi aprovada por moradores da região ouvidos pela Tribuna. Diariamente, por hora, passam pela estrutura atual 3 mil veículos em um pico de maior movimento.

“Estamos criando uma artéria bem estruturada conectando os bairros, Curitiba a Campo Largo e também ao Interior, com um sistema muito mais seguro para os motoristas e pedestres”, disse o governador Ratinho Jr. Já para o prefeito Rafael Greca, a obra representa o fim de um gargalo entre os bairros da região. “É um sonho antigo da cidade. O Governo financia o projeto e com grande alegria tornaremos isso uma realidade”, disse o prefeito na assinatura do convênio.

+Leia mais – Distrito do Boa Vista lidera casos de covid-19 em Curitiba. Veja como está sua região

Problema antigo

Trânsito é intenso no Viaduto do Orleans que, no novo projeto, servirá de passarela para ciclistas e pedestres. Foto: Arquivo/ André Rodrigues / Tribuna do Paraná.

O problema do viaduto do Orleans é antigo e vem sendo tratado pela Tribuna do Paraná pelo menos desde 2017, quando os Caçadores de Notícias mostraram o caos enfrentado pela população que vive no entorno da estrutura. O verdadeiro nó que se forma no trânsito todos os dias na Rua João Falarz e na Avenida Toaldo Túlio, dos dois lados do viaduto, traz transtornos e prejuízos para a população.