A Agência do Trabalhador de Bocaiúva do Sul vai disponibilizar 200 novas vagas de empregos diretos e indiretos para o Frigorífico Rainha da Paz, que será inaugurado em outubro na região. As vagas são para auxiliar de produção, sem experiência e com ensino fundamental incompleto, logística de cargas/descargas e nas demais áreas internas, com salários na média de R$ 1,3 mil e mais benefícios. A seleção das vagas inicia em setembro. Veja, abaixo, como se candidatar.

+Leia também: Abertas as inscrições pra seleção de novos alunos no Colégio da Polícia Militar

As ofertas de empregos vão ajudar também no desenvolvimento dos municípios do Vale do Ribeira que possuem baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que abrange aspectos como renda, educação e saúde. O Vale do Ribeira é formado por sete municípios – Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Cerro Azul, Doutor Ulysses, Itaperuçu, Rio Branco do Sul e Tunas do Paraná. Jutos, eles concentram 100 mil pessoas.

A intermediação de vagas por meio das Agências do Trabalhador é mais uma ação do Departamento do Trabalho da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho e segue o novo formato desta gestão de proatividade para captação de postos de trabalho em todo o Paraná. “Estamos nos aproximando cada vez mais das empresas para acelerar a colocação dos paranaenses no mercado de trabalho”, disse o secretário.

Os interessados em ocupar uma das vagas podem procurar a Agência do Trabalhador do município, localizada na Rua Carlos Alberto Ribeiro n° 21, no Centro de Bocaiúva do Sul, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

Mais empregos no Paraná

O Paraná está entre os estados que mais geraram empregos no primeiro semestre de 2019 e Curitiba tem papel fundamental no desempenho. A capital paranaense é a segunda do Brasil que mais criou postos de trabalho no período, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia. O saldo de Curitiba é de 12.071 empregos formais criados entre janeiro e junho, atrás apenas da capital paulista.

“Curitiba tem a maior população do estado e o maior número de empresas, por isso atuamos de forma intensa na Agência do Trabalhador e fomentamos programas de geração de emprego e renda na região”, diz o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost. “O resultado pode ser considerado excelente, porque os grandes centros urbanos do país foram os mais afetados pela crise nos últimos anos”, afirma a economista Suelen Glinski, do Departamento do Trabalho da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho.

+Leia também: Bêbado e sem CNH, motorista provoca acidente e tenta fazer falso BO pra se safar

Onde estão as vagas

O setor de Serviços continua tendo importância vital para a geração de empregos em Curitiba. De janeiro a junho, a área foi a recordista criação de vagas, com um saldo de 9.651 postos de trabalho. Em seguida vem o setor de Construção Civil, com saldo de 1.957 empregos. Em terceiro lugar, o Comércio fechou o semestre com saldo positivo de 761 empregos na capital.

Em relação às ocupações, os destaques na geração de empregos no primeiro semestre em Curitiba ficaram com escriturários em geral; agentes, assistentes e auxiliares administrativos (2.075 empregos criados), seguido pela ocupação de trabalhadores nos serviços de manutenção de edificações (1.939 empregos criados).

Unidos pela paixão por carros clássicos, pai e filho viram ‘melhores amigos’