Um dos casos suspeitos de coronavírus em Curitiba foi descartado, na manhã desta quarta-feira (29). Era um paciente que estava internado em um hospital particular da cidade. O outro caso suspeito, de uma mulher que esteve na China recentemente, segue aguardando resultado de exames que vão comprovar ou não a doença. Além destes, na manhã desta quarta-feira o governo falou sobre uma terceira suspeita, de um tripulante de um navio chinês, mas que também já foi descartada.

+Leia também! “Não há motivo para pânico”, ressalta secretário de Saúde sobre coronavirus no Paraná

A paciente, uma mulher de 23 anos, internada no HC, esteve na China nos últimos dias e buscou atendimento na UPA do Boqueirão. Foram feitos exames e o resultado pode sair a qualquer momento. O caso descartado era de um homem.

O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, falou sobre as suspeitas de dois casos ao Boa Noite Paraná, da RPC, e também no Bom Dia. “Estamos com dois casos notificados, casos leves, pessoas que passaram pela China nos últimos dias e estão recebendo todos os cuidados necessários. Vamos acompanhar”, disse.

O caso está sendo acompanhando pelas secretarias estadual e municipal de saúde. Todos estão em alerta. “No mais tardar amanhã (quarta-feira), teremos mais informações sobre normas, vendo junto com a Anvisa, para fiscalização no Porto de Paranaguá, avaliando a possível entrada de pessoas que eventualmente estiveram na China nos últimos 15 dias”.

+ Leia mais: Secretaria da Saúde orienta paranaenses com relação ao coronavírus

O secretário ressaltou ainda a questão o cuidado maior em cidades de trânsito: Paranaguá, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu. “É o momento de aguardar, de expectativa e muita serenidade. Obviamente temos um sistema robusto preparado e um trabalho conjugado e vamos trabalhar nestas cidades com bastante tranquilidade e transparência”, ressaltou.

A secretária de saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, ressalta que já existe protocolo nas unidades de saúde e que doenças respiratórias são estudadas com frequência. “Estudamos doenças respiratórias o ano todo e isso acontece há mais de uma década. Nossas equipes nas unidades de saúde estão preparadas para qualquer tipo de atendimento”, disse. Ela lembrou a principal orientação é buscar a unidade de saúde em caso de dúvidas.

+Fuja da cilada! Quatro passos para você não cair nas fake news sobre o coronavírus

Casos suspeitos de Coronavirus

A suspeita do Paraná se junta a outras duas, uma em Belo Horizonte (MG) e outra em Porto Alegre (RS). Segundo nota no Ministério da Saúde, “os pacientes se enquadraram na atual definição de caso suspeito para nCoV-2019 (o novo coronavírus), estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ou seja, apresentaram febre e, pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, e viajaram para área de transmissão local nos últimos 14 dias”.

A OMS aumentou o nível de alerta para alto em relação ao risco global do novo coronavírus, por isso, o Ministério da Saúde orienta que viagens para a China devem ser realizadas em casos de extrema necessidade. Com quase três mil casos confirmados, segundo o boletim da OMS de 27 de janeiro, todo o território chinês passa a ser considerado área de transmissão ativa da doença.

Já foram confirmados 106 mortos na China.

Como se prevenir?

  • Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença. 
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).