Motoristas de aplicativos de transporte, como Uber, 99 e Cabify, começam a ser fiscalizados nesta segunda-feira (2) em Curitiba. Apenas motoristas cadastrados na Urbs – empresa municipal que gerencia o transporte público na cidade – poderão fazer o serviço. Quem não estiver cadastrado na Urbs será considerado transporte clandestino e vai ter o carro recolhido pela Superintendência de Trânsito (Setran) em blitze.

Agentes da Urbs e da Setran vão fiscalizar o serviço. Ao todo, 27 mil motoristas se cadastraram na prefeitura desde outubro de 2019.  O cadastramento de motoristas de aplicativos é obrigatório em Curitiba a partir de agora. O cadastro pode ser feito a qualquer momento no site da Urbs – tanto pelos motoristas que já atuam, quanto por novos condutores. Neste link o motorista pode conferir quais documentos são exigidos para o cadastro.

LEIA MAIS – Linha Verde terá novo desvio para obras a partir de terça-feira

Após muitas reclamações dos motoristas no atendimento da Urbs, o prazo para a fiscalização passar a atuar foi alterada de 1.° de fevereiro para esta segunda-feira, 2 de março.

Os motoristas que ainda precisam encaminhar documentação mas que já têm protocolo aberto de cadastro podem circular normalmente. A carteirinha é virtual e o cadastro é gratuito. O motorista, no entanto, tem de pagar uma taxa no cartório para obter  certidões de antecedentes criminais que precisam ser apresentadas.

São José dos Pinhais

Assim como na capital, São José dos Pinhais, na região metropolitana, também está cadastrando motoristas de aplicativos. A cidade, que tem um alto tráfego de veículos de apps por causa do Aeroporto Afonso Pena, teve decreto regulamentando a atividade promulgado em janeiro.

Após protesto dos motoristas em fevereiro, as duas prefeituras vão assinar um convênio para que o cadastro da Urbs valha para os dois municípios. A ideia é ainda estender o mesmo cadastro para outras cidades da região metropolitana.