Alunos da Universidade Positivo (UP), que recentemente foi vendida para a Cruzeiro do Sul Educacional, estão inconformados com a falta de comprometimento e atenção no atendimento que a instituição de ensino está proporcionando em 2020. Reclamações são constantes nas redes sociais e alguns estudantes já pensam em trancar o curso ou buscar na Justiça algum tipo de reparo devido aos constantes problemas que estão enfrentando. Respostas sem sentido ou até a ausência dela são motivos de desconfiança que estão deixando os estudantes irritados. A UP confirma a existência de algumas dificuldades na comunicação provocado por um ataque cibernético em outubro e investigações internas estão acontecendo com o auxílio da Polícia Civil na tentativa de descobrir os responsáveis pela ação.

Afonso Neto, 28 anos, ingressou no curso de Enfermagem no começo do ano, mas devido à pandemia do novo coronavírus, não chegou nem a ir para a universidade. Com as aulas no sistema virtual, qualquer tipo de atendimento precisa ser realizado por telefone, mensagens de WhatsApp ou e-mail para documentar o pedido. No entanto, as perguntas não são respondidas ou deixam o aluno ainda mais perdido com respostas automáticas. “O problema maior que tenho com eles é o atendimento. A gente não tem respaldo nenhum da faculdade. Não se tem um telefone para conversar com eles, um WhatsApp decente e o portal do aluno que não funciona. Se você olhar as redes sociais da Universidade Positivo só verá reclamação”, disse Afonso, que é bolsista de 60% e paga mensalidade de R$640.

Quanto ao ensino que está sendo repassado virtualmente, o aluno de enfermagem reforça que nem sempre está disponível aos estudantes devido ao problema no acesso ao portal do aluno. Sendo assim, o conteúdo das disciplinas também é prejudicado e isto pode comprometer no futuro quando estiver formado. “Nem sempre eu consigo o acesso para estudar. Acredito que esta migração para a Cruzeiro do Sul piorou a qualidade no ensino da UP. Posso afirmar que a minha saúde mental está sendo prejudicada e estou perdendo a vontade de estudar”, desabafou Afonso. A Cruzeiro do Sul Educacional comprou no fim do ano passado a Universidade Positivo, o Teatro Positivo e o Centro de Exposições ExpoUnimed por R$ 500 milhões. 

Ação e sites de reclamação 

O descontentamento com a universidade também está acontecendo na hora de encerrar o contrato de prestação de serviço. Brendon Venera, 27 anos, não se adaptou ao modo de ensino da universidade e decidiu cancelar o curso de História que tinha iniciado em 2020. Buscou os canais de comunicação para encerrar a participação e estaria disposto a pagar a mensalidade até o mês que teve contato com os estudos. “Estou buscando o cancelamento há quatro meses por mensagens, e-mails e telefone. Eles sempre respondem que o sistema está fora do ar, mas o boleto está lá no portal do aluno todo mês. Eles informam que preciso terminar o ano, mas não é assim. Penso até em entrar com uma ação contra a faculdade”, ressaltou Brendon.

No site Reclame Aqui, a Universidade Positivo aparece facilmente na pesquisa. Um dos relatos é de uma pessoa do curso de Estética e Cosmética. “Fiz minha matrícula no dia 22 de setembro no curso de estética e cosmética e consegui fazer 3 dias de aulas. Após isso, o site ficou fora do ar até o dia 12 de novembro. Consegui acessar a plataforma somente um dia após, mas no dia seguinte o meu login e senha não estavam mais válidos. Mandei e-mail reclamando e eles me mandaram o login e senha que não deram acesso. Quando vou no recuperar senha, aparece que meu CPF não é cadastrado, já mandei 4 e-mails para endereços diferentes de atendimento da faculdade e não tive uma resposta”, escreveu o reclamante.

E aí UP?

Em nota, a Universidade Positivo confirma que o sistema passou por problemas, mas que foram parcialmente ajustados no dia 06 de novembro. O WhatsApp está indisponível devido à enorme procura e a orientação é que os alunos procurem o chat que está localizado no portal do aluno. A UP lamenta possíveis transtornos e que o incidente provocado por um hacker está sendo investigado internamente com o auxílio da polícia.

Confira na íntegra a nota da UP

“A Universidade Positivo informa que passou por uma indisponibilidade de seus sistemas, que foram parcialmente restabelecidos aos alunos em 06/11/2020. Tão logo o site ficou indisponível, foi criada uma página provisória que concentrou as informações prioritárias para os alunos, como acesso ao ambiente D2L (ambiente virtual de aprendizagem), cronograma de provas e aviso sobre disponibilização dos boletos. Todas as comunicações sobre o ocorrido vêm sendo feitas aos alunos e professores por meio do ambiente D2L, redes sociais, e-mails e envio de SMS. No momento, apenas o atendimento via WhatsApp da UP está indisponível, devido ao alto volume de demandas. Dessa forma, a Universidade orienta aos alunos que contatem a Instituição pelo Chat, disponível no Portal do Aluno, de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h. A UP lamenta por eventuais transtornos momentâneos e reforça que não ocorreu paralisação de serviços aos alunos. O incidente está sendo investigado internamente e pelas autoridades competentes“, diz a nota da instituição.