Um novo edital emergencial da prefeitura de Curitiba juntamente com a Fundação Cultural de Curitiba (FCC) foi divulgado nesta sexta-feira (24) com a esperança de auxiliar mais artistas e trabalhadores da cultura que foram prejudicados pela pandemia do novo coronavírus. O valor total do edital é de R$ 450 mil e serão contemplados 300 projetos no valor de R$ 1,5 mil cada. 

LEIA TAMBÉM – Curitibanas se reinventam para driblar crise na pandemia

Este é o segundo edital neste sentido de apoio para a classe que foi afetada com o cancelamento de shows, espetáculos e até o fechamento de espaços culturais. Ana Cristina de Castro, presidente da Fundação Cultural de Curitiba, reforça que além de colaborar com os produtores de conteúdo, o público vai ter acesso gratuito à cultura. “A Fundação Cultural de Curitiba está trabalhando no sentido de minimizar os impactos junto aos trabalhadores da cultura. No início da pandemia, lançamos um primeiro edital que foi concluído com êxito. Os vídeos adquiridos já estão sendo veiculados nas redes sociais da Fundação. Estamos lançando esse segundo edital que em breve garantirá o acesso gratuito da população a novos conteúdos culturais na internet”, comentou Ana Cristina.

Inscrições e regulamento

As inscrições começam  no dia 10 de agosto e encerram do dia 17 de agosto, às 12 horas, pelo sistema Sisprofice, no site www.sic.cultura.pr.gov.br. Os interessados podem ser pessoas físicas com idade superior a 18 anos ou pessoas jurídicas enquadradas nas modalidades MEI (micro-empreendedor individual), EI (empreendedor individual) e Eireli (empresa individual de responsabilidade limitada), domiciliadas em Curitiba. A inscrição é limitada a um projeto por pessoa.

Além de vídeos de conteúdo cultural, serão aceitos artigos, contos e crônicas, que poderão ser disponibilizados em arquivo PDF. O tempo de duração dos projetos de vídeos continuam de no mínimo 33″ (trinta e três segundos) a aproximadamente 60′ (sessenta minutos), à exceção dos projetos de dança e teatro, e de oficinas e práticas de artes e vídeo-aula, que terão tempos diferenciados.

Podem participar dos conteúdos artistas que tenham vídeos autorais (solos ou coletivos) nas áreas de artes visuais, cinema, dança, literatura, música, patrimônio cultural, teatro, circo e manifestações culturais tradicionais, como curtas-metragens, videoclipes, monólogos, leituras, conto de histórias, clipoemas, videodança ou espetáculos de dança filmados, arte digital, animações, exposições virtuais, documentários, números de circo e comédia filmados, e também vídeo-aulas de técnicos da área da cultura, como produtores, iluminadores, técnicos de som, cenotécnicos, cenógrafos, maquiadores, figurinistas, roadies, entre outros. Também serão aceitos artigos, contos e crônicas com classificação livre.