Pauladas e pedradas acabaram ferindo vários torcedores do Atlético Paranaense e do Coritiba no começo da tarde deste domingo (19). A briga de torcidas aconteceu na Rua Engenheiro Benedito Mario da Silva, no Cajuru, próximo à ponte que liga o bairro à cidade Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Mais cedo, outros torcedores do Atlético já tinham sido detidos por fazer arruaça na Cidade Industrial de Curitiba. Os dois times rivais se enfrentariam pelo Campeonato Paranaense.

Segundo torcedores do Atlético, eles estavam em um churrasco quando o grupo do Coritiba passou. “Eles estavam com pedras e paus, preparados. Vieram justamente no local onde os torcedores rivais estavam, óbvio que iria acontecer um confronto”, comentou um dos homens que viu tudo, mas preferiu não se identificar.

Quem viu a briga contou que a cena parecia filme de guerra. No meio da rua, os dois grupos se enfrentaram e pelo menos cinco torcedores do Atlético procuraram atendimento na Unidade de Saúde (US) do Cajuru. “Nós acreditamos que pelo menos uns 15 do Atlético se machucaram, porque teve gente que não quis ser atendido. Mas que nós soubemos, cinco foram socorridos”, contou um dos torcedores que acompanhou o que aconteceu depois da briga.

Foto: Lucas Sarzi.
Torcedores foram atendidos na US e encaminhados ao hospital. Foto: Lucas Sarzi.

Unidade sitiada

Os feridos socorridos na Unidade de Saúde foram encaminhados ao Hospital Cajuru. Dois homens estavam gravemente feridos, conforme os relatos dos torcedores. Não se sabe quantos torcedores do Coritiba ficaram machucados e se receberam atendimento. “Mas acreditamos que teve também, porque o quebra-quebra foi grande”, disse um dos homens que assistiu à confusão.

Quando a Polícia Militar (PM) foi acionada, recebeu a informação de que os torcedores estariam de campana em frente à Unidade, impedindo que as pessoas saíssem do local e que rivais entrassem. Conforme a PM, quando a equipe chegou, a situação estava controlada. Ninguém foi preso.

O hospital Cajuru informou, através da assessoria de imprensa, que os feridos passaram por atendimento, alguns precisaram de pontos e curativos. Ainda de acordo com o hospital, nenhum dos feridos corre risco de morte.

Veja a confusão:

Restrição de horário

Foto: Colaboração.

Os torcedores do Atlético contaram à reportagem da Tribuna do Paraná que respeitaram o limite de horário acordado. “Nós sabíamos que até às 13h30 era para o pessoal do Coritiba seguir para o jogo. Depois a gente. Mas eles fizeram questão de passar onde estava tendo nosso churrasco, provocaram”, justificou um deles.

GM nos terminais

Como de costume em dias de clássico entre Atlético e Coritiba, a Guarda Municipal (GM) se manteve em alguns pontos estratégicos onde há chance de haver confronto entre os dois times.

Os terminais de ônibus, onde as torcidas acabam se encontrando por estarem seguindo ao mesmo destino, não tiveram registro de violência.

No bairro Pinheirinho, pelo menos 60 torcedores do Coritiba invadiram a estação-tubo Santa Regina, do Circular Sul. Eles seguiram até o terminal do Pinheirinho, mas sem nenhuma briga.

Do terminal, o grupo se encontrou com outros torcedores, que vinham do Sítio Cercado, para continuarem o trajeto até o Centro de Curitiba.