O escultor Marcelo Pszybylski, morador do município de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba, expôs uma de suas obras no Museu do Louvre em Paris.

O convite para expor no maior museu do mundo foi feito em março por meio da Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture de Paris. A escultura metálica que levou a Paris se chama Águia-Rei.

+ Leia mais: Convite para hospedagem gratuita em rede de hotéis termina em agressão em Curitiba

A exposição foi no Carrousel do Louvre e estava ao lado de 35 artistas de diversas nacionalidades, entre elas: Brasil, Alemanha, Estados Unidos, Marrocos, França, Suíça, Espanha, Moçambique e Portugal. A exibição na Cidade Luz encerrou-se neste domingo, 20 de outubro.

A escultura metálica levada a Paris se chama Águia-Rei. Foto: Reprodução
A escultura metálica levada a Paris se chama Águia-Rei. Foto: Reprodução

Na última sexta (18), Marcelo Pszybylski foi condecorado pela Divine Académie com o título de “Embaixador das Artes”, pela dedicação à cultura, arte e seu trabalho inserido em entidades sociais e escolas.

+Leia também: Curitiba recebe visita da princesa da Dinamarca pra inauguração de orfanato

Autodidata, Marcelo trabalha com metal de sucata como pregos, vergalhões e outros tipos de metal pesado. “Minha filosofia de trabalho é unir a arte a o uso sustentável dos materiais”, explicou em uma entrevista ao jornal Meio-Dia da RPC TV.

Marcelo e sua obra no Museu do Louvre. Foto: Reprodução
Marcelo e sua obra no Museu do Louvre. Foto: Reprodução

Da feirinha do Largo ao Louvre

Marcelo nasceu em Curitiba e estudou Artes Visuais. Desde 2015 ele expõe o seu trabalho na Feira do Largo da Ordem. Ele viajou a Paris ao lado da esposa Tânia que trabalha com ele no atelier da cidade vizinha a Curitiba.

“É uma honra muito grande levar o nome da Fazenda Rio Grande e do Paraná para lá”, disse o artista à RPC.

MC Gui perde contratos após zombar de menina com câncer nos EUA