Dois casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus são investigados em Curitiba. De acordo com informações divulgadas na tarde desta quinta-feira (27) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) trata-se de um casal que esteve nas cidades de Roma e Florença, na Itália, na primeira quinzena de fevereiro. Na quarta-feira (26) o homem de 30 anos e a mulher, de 25, procuraram atendimento médico, fizeram exames e foram orientados a permanecer isolados em casa. Em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, uma mulher de 66 anos está internada, também com suspeita de coronavírus.

Aos médicos de um serviço de saúde da rede privada, o casal relatou ter sintomas como febre, tosse, calafrios, problemas respiratórios, dor de garganta e coriza. Eles também contaram sobre a recente viagem para a Europa, onde os casos se multiplicam. Após avaliação médica e identificação de estado de saúde estável, segundo a SMS, os pacientes foram medicados e orientados a permanecer em isolamento domiciliar voluntário.

LEIA MAIS – Secretaria de Saúde está mobilizada para conter coronavírus em Curitiba e todo Paraná

Ainda de acordo com a secretaria de saúde, também foi realizada a coleta de amostras para exames, que foram encaminhadas para o Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen). A SMS está monitorando diariamente a evolução do quadro de saúde. 

Monitoramento

Também foi solicitado ao casal a lista de pessoas com quem eles tiveram contato próximo desde o início dos sintomas. Essas pessoas também serão monitoradas pela Saúde. No fim de janeiro, a pasta investigou em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná outros dois casos que foram foram descartados por exames laboratoriais.

LEIA AINDA: Afinal, pessoas sem sintomas de coronavírus precisam usar máscaras?

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak ressalta que não há motivo para pânico no momento, mas, é importante o estado de alerta e reforçar os cuidados e a prevenção. “Higienizar as mãos, utilizar lenço descartável, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, manter ambientes bem ventilados. São hábitos simples e que podem prevenir não só o coronavírus, como uma infinidade de outras doenças de transmissão aérea”, ressaltou Márcia.

Márcia também reforça que pessoas com infecções respiratórias devem evitar aglomerações. “Seja qual for a infecção respiratória se puderem evitar a circular em locais de grande movimento, evitem”, complementa. 

Como prevenir o coronavírus?

  • Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença. 
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).