Três homens foram mortos em confronto com policiais militares na noite desta segunda-feira (30), na região do bairro Campo de Santana, em Curitiba. Segundo as primeiras informações, tratam-se de suspeitos envolvidos no assalto a uma agência bancária da Caixa Econômica Federal do bairro Tatuquara algumas horas antes.

No local do confronto, um malote com dinheiro foi encontrado próximo aos corpos dos suspeitos. Além dos mortos, outras cinco pessoas (3 homens e duas mulheres) envolvidas com a ação criminosa foram presas e encaminhadas ao Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

O capitão Damasceno, da Polícia Militar, informou que algumas pessoas vieram para o local fazer o resgate destes indivíduos, que ficaram o dia na mata. “As viaturas ficaram na área fazendo patrulhamento na região. Na hora da abordagem, três pessoas foram mortas em confronto. Ainda não temos a identificação deles ”, relatou o Capitão Damasceno, da Polícia Militar. Para sair do matagal, os assaltantes estavam utilizando uma mulher, uma criança e um homem em um veículo que veio para resgatá-los.

No local do confronto, foram encontrados 2 revólveres calibre 38 (possivelmente seriam dos seguranças da agência), uma pistola 380 e um malote com dinheiro.

Para sair do matagal, os assaltantes estavam utilizando uma mulher, uma criança. Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.
Para sair do matagal, os assaltantes estavam utilizando uma mulher, uma criança. Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.

+ Leia maisManifestantes bloqueiam Linha Verde e ruas do Parolin em protesto contra mortes de jovens

Confronto e fuga pela manhã

Pela manhã, bandidos invadiram o banco e fizeram diversas pessoas reféns quando tentaram fugir. Após usarem os clientes como “escudo-humano”, os assaltantes fugiram para uma matagal próximo ao local.

Em um primeiro confronto, a Polícia Militar foi recebida com tiros que acertaram as viaturas e um dos policiais, atingido no colete balístico por um tiro de raspão. Um dos bandidos morreu.

>>> Leia mais sobre esta ocorrência e a palavra da PM sobre a ação.

Lineu Filho / Tribuna do Paraná
Lineu Filho / Tribuna do Paraná
Lineu Filho / Tribuna do Paraná
Lineu Filho / Tribuna do Paraná