enkontra.com
Fechar busca

Curitiba e Região

Em 5 anos...

Acidentes com caminhões em rodovias federais perto de Curitiba caem pela metade

  • Por Angieli Maros - Gazeta Do Povo
Imagem ilustrativa. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Apesar de continuarem sendo motivo de alerta nas estradas, acidentes com caminhões diminuíram 55% nos últimos cinco anos nas vias federais em Curitiba, região metropolitana e do Litoral do Paraná. Levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostra que, enquanto em 2014 houve 2.661 casos, 2018 terminou com 1.177 registros de acidentes envolvendo esse tipo de veículo nas BRs da região. Para a PRF, além das fiscalizações, medidas de segurança simples – como iluminação mais eficaz – foram fundamentais para amenizar esse cenário de desastres.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

“Apesar de a gente ainda não poder comemorar os números, foram vários os fatores que levaram à redução. Além do esforço da PRF de fiscalizar mais intensamente, a infraestrutura viária também melhorou”, explica Luiz Carlos Maciel, da Polícia Rodoviária Federal no Paraná.

Entre as modificações estruturais que ajudaram a atenuar a soma de acidentes estão os novos dispositivos de iluminação da BR-376, entre Curitiba e o Litoral de Santa Catarina – um dos trechos que mais concentram acidentes – e a eliminação em série de retornos em nível nas estradas. Na BR-376, os novos equipamentos luminosos foram implantados com a ideia de diluir a concentração de horários de pico na via, mas acabaram impactando também na segurança.

+Leia também: Ônibus passa e carro aparece capotando no Portão! Câmera flagrou tudo!

Alerta continua

O reforço na estrutura e na fiscalização também resultou em menor soma de acidentes fatais envolvendo caminhões nos últimos cinco anos nestes trechos. Em 2014, a PRF contabilizou 31 mortes nas vias federais entre a Grande Curitiba e as praias, número que caiu para 23 em 2018.

Apesar da baixa, o cenário ainda está longe de ser o ideal, até porque a maior parte dos acidentes não está relacionada apenas à falta de infraestrutura viária. No ano passado, mostra o balanço da polícia, falta de atenção do motoristas e problemas mecânicos nos veículos provocaram a morte de 11 das 23 vítimas fatais nos trechos analisados.

Com risco de desabar, Serra do Rio do Rastro é totalmente interditada

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas