O crédito foi o principal fator responsável pelo crescimento das vendas do
comércio varejista em maio, segundo observou o gerente da pesquisa do IBGE,
Reinaldo Pereira. "O aumento de 2,67% ante maio do ano passado foi muito
influenciado pelo segmento de móveis e eletrodomésticos, ainda puxado pelo
crédito e novidades como empréstimo consignado e aumento no número de
prestações", disse, acrescentando que "em maio o fator preponderante foi o
crédito".

O crescimento de maio foi o 18º consecutivo do setor ante igual
mês do ano anterior. Pereira admitiu que o aumento das vendas do comércio vem
desacelerando, mas a perda de ritmo já era esperada por causa da elevada base de
comparação do ano passado. "O varejo vem crescendo sempre a taxas decrescentes,
porque a base é alta", disse. O gerente disse também que é difícil avaliar qual
a tendência para as vendas do setor a partir dos dados de maio. "Temos que
esperar mais meses para checar se a desaceleração é uma inflexão ou haverá um
novo ciclo de aceleração", disse.