O homem que mantinha várias pessoas reféns dentro de um ônibus na Ponte Rio-Niterói foi morto por um policial militar do Rio de Janeiro. No momento em que deixava o coletivo para jogar uma mochila contra os policiais, o sniper da PM atirou no bandido, que logo foi contido por policiais que estavam no local. O atendimento médico foi acionado, mas segundo as primeiras informações o homem que ainda não foi identificado morreu. Ele ameaçava os passageiros com uma arma de brinquedo.

+ Leia mais: Vídeo mostra agressão violenta de técnico de enfermagem a paciente em Londrina

O governador do Rio de janeiro, Wilson Witzel, chegou ao local por volta da 9h40. Após descer do helicóptero, comemorou a ação da PM do Rio dando socos no ar, como se comemorasse um gol. Ele não conversou com a imprensa.

Foto: Reprodução / Twitter - @dayvison1908
Foto: Reprodução / Twitter – @dayvison1908

O sequestro

O homem anunciou o crime às 5h30, quando 22 pessoas estavam dentro do coletivo.”Ele interceptou o motorista e anunciou que o ônibus seria sequestrado. Não pediu os pertences de ninguém, estava calmo e tranquilo, e fechou as cortinas. Aí ele pediu para uma passageira ajudar a amarrar os braços dos reféns”, disse o passageiro Hans Moreno, em entrevista à GloboNews.

O cerco se formou, o trânsito das duas vias da pista foram bloqueadas. O BOPE chegou e o cordão de isolamento foi aumentado. O bandido, que foi identificado como Willian, jogou uma espécie de coquetel molotov para fora do ônibus, deixando o clima mais tenso. Em seguida ele passou spray no vidro do motorista e nas câmeras de segurança interna. o cheio forte fez com que pessoas passassem mal.

+ Leia mais: Barulho irritante “estraga” viagem de trem entre Curitiba e Litoral do Paraná

Por volta das 7h, três mulheres foram liberadas. As passageiras passaram mal e receberam atendimento médico. Depois disso, mais três pessoas foram liberadas, totalizando seis os livres do sequestro: quatro mulheres e dois homens. Segundo a testemunha, o homem parecia apenas querer chamar atenção. “Ele ficava perguntando como estava o engarrafamento e parecia feliz ao saber que tava tudo parado. Ficava fazendo piada e queria mesmo chamar atenção. Dizia que teríamos muita história para contar depois”, falou Hans Moreno.

Cerca de 15 minutos antes do desfecho, o governador postou em seu perfil no Twitter.

*O vídeo do momento do tiro é da Record News.

Por volta das 9h o sequestrador teria saído do ônibus (como já tinha feito outras vezes, para pegar água ou entregar um celular para a PM) e o sniper disparou contra o criminoso, que logo foi contido pelos policiais. Apesar da tentativa de resgate médico do sequestrador, ele morreu.