O presidente da associação que organiza a Parada Gay de São Paulo, o transexual masculino Alexandre Santos, de 35 anos, foi amordaçado, amarrado e agredido durante assalto à sede da entidade, localizada na região da Praça da República, no centro da capital. O criminoso roubou cerca de R$ 4 mil do cofre da associação.

Xande, como é conhecido na militância gay, conta que a entidade foi invadida por volta de 12h30. Ele estava sozinho, foi abordado pelas costas e ameaçado com um objeto no pescoço. ?Chegaram me chamando ?sapatão? e pediram a chave do cofre.? Após o ataque, o militante acordou por volta de 15 horas, embaixo de uma mesa. Xande assumiu a presidência da ONG há duas semanas.

Para pedir ajudar, começou a se debater. Voluntários de ONGs vizinhas prestaram socorro e levaram Xande ao Pronto-Socorro da Santa Casa de Misericórdia, em Santa Cecília. Lá, ele passou por tomografias e foi liberado por volta de 21 horas, após observação. ?Fiquei com um ?galo? na cabeça.