enkontra.com
Fechar busca

Brasil

Polícias invadem favelas do Rio

  • Por Redação O Estado Do Paraná

Rio – As polícias Civil e Militar montaram hontem uma megaoperações em quatro favelas da Região Metropolitana do Rio em busca dos traficantes que mataram três policiais nos últimos cinco dias. Só a Polícia Civil mandou 90 agentes. Oito suspeitos foram detidos. De madrugada, mais um policial foi vítima das ações dos criminosos. Durante tiroteio em Santa Teresa, no centro da capital, o PM Robson Américo da Silva foi ferido no braço e no tórax. Ele está em estado grave.

Com o objetivo de prender os assassinos do inspetor José Antônio Leal Corrêa, de 42 anos, morto no sábado de carnaval, começou de manhã a Operação Estrela. Noventa policiais percorreram os morros Matriz, São João e Sampaio, todos no Engenho Novo, bairro da zona norte da capital onde ocorreu o crime. O traficante Leonardo Rodrigues dos Santos, o Leo, de 24 anos, foi preso e confessou o crime, segundo a polícia.

O inspetor, que trabalhava no gabinete da Chefia de Polícia Civil, estava em seu carro com a mulher, quando foi identificado e levou vários tiros na cabeça. O chefe de Polícia, Álvaro Lins, justificou a operação: “O policial, que defende a sociedade e enfrenta o perigo, precisa de uma proteção maior da sua instituição, porque, se esses marginais têm disposição para matar um policial que sequer esboçou reação, imagine o que eles podem fazer com o cidadão comum.”

Policiais civis e militares fizeram uma varredura na Favela do Dique, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, à procura dos criminosos que fuzilaram o soldado da PM Carlos Roosevelt Salles da Mota, de 22 anos, e o cabo Eduardo Silveira do Nascimento, de 38, na madrugada de terça-feira. Eles foram executados dentro de um carro da polícia, na Avenida Automóvel Clube, perto da favela. Os autores dos disparos não foram encontrados.

Na noite de terça-feira, mais um PM foi ferido em confronto com traficantes. Foi em Santa Teresa, no centro. O policial PM Robson Américo da Silva foi ferido no braço e no tórax e está internado, em estado grave, no Hospital Central da Polícia Militar (HcPm). O criminoso Marcos Paulo Neves dos Santos, de 25 anos, que disparou contra o policial, também foi ferido, mas sem gravidade. Ele foi preso.

De madrugada, a Linha Vermelha, uma das principais vias expressas da cidade, voltou a ser interditada por causa da violência.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas