Um novo tipo de bafômetro – o etilômetro passivo – já está sendo usado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O equipamento, que é capaz de mostrar se o motorista ingeriu bebida alcoólica sem que este precise encostar a boca no aparelho, já está presente nas fiscalizações em 12 unidades da federação. Os últimos a colocarem em operação, segundo o órgão, foram o Piauí e o Distrito Federal.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O principal ganho será a agilidade nas operações. Um teste com um bafômetro tradicional demora, em média, um minuto para ser concluído, enquanto com o etilômetro passivo é de cinco segundos.

+ Leia mais: Sozinho e de Fiat 147, curitibano roda 15 mil km em jornada inesquecível na América do Sul

O equipamento, que custa em torno de R$ 2.700, também ira gerar economia com os bocais usados nos bafômetros tradicionais. Segundo reportagem do Correio Braziliense, cada um custa, em média, R$ 1,50.

Em apenas alguns segundos, o etilômetro passivo é capaz de indicar se o condutor fez uso ou não de bebida alcoólica. Após o motorista assoprar na direção do aparelho, uma luz verde (foto) ou vermelha (vídeo) se acende. Com a luz verde, o motorista é liberado. Com a luz vermelha, o motorista é convidado a fazer o teste no etilômetro tradicional.

O novo aparelho funciona como uma espécie de triagem, liberando rapidamente o motorista que não apresenta nenhum vestígio de álcool e direcionando a fiscalização para aqueles motoristas com indícios de ingestão de álcool.

+ Leia ainda: Com recém-nascido nos braços, homem e amiga são executados em ‘queima de arquivo’

Segundo a PRF, quem for flagrado sob efeito de álcool recebe uma multa de quase três mil reais, além de perder sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ter a CNH suspensa. O motorista que apresentar um teor alcoólico acima de 0,34 mg/L, índice considerado como crime de trânsito, é conduzido para a delegacia de Polícia Civil, de onde só consegue sair mediante fiança.

Pelado e desorientado, homem é resgatado de dentro do bueiro em Curitiba