O médium João de Deus se entregou à polícia de Goiânia (GO) na tarde deste domingo (16). Ele era considerado foragido após mais de uma centena de mulheres o acusarem de abuso sexual e estupro. Antes considerado um “ser iluminado, com dom divino”, ele foi desmascarado pelas denúncias. A prisão foi determinada pela Justiça na tarde de sexta, a pedido do Ministério Público e da Polícia Civil de Goiás.

+ Leia também: Após caso João de Deus, senadora quer que crime de estupro seja imprescritível

O advogado do médium, Alberto Toron, tinha prometido que João se entregaria e de fato a promessa foi cumprida. Mais de 300 mulheres do Brasil todo e de outros países afirmam ter sido vítimas do religioso, segundo o MP-GO. A prisão é preventiva, ou seja, tem prazo para terminar. O médium foi procurado em pelo menos 30 endereços diferentes, mas não foi encontrado.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!