O senador Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE) está articulando junto aos líderes da oposição e lideranças informais da base governista uma visita ao presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), para tentar negociar uma saída para a crise política "que passa pelo afastamento" de Calheiros da presidência. "Essa crise, hoje, é um problema do Senado, não é mais um problema dos integrantes do Conselho de Ética", afirmou Vasconcellos. Ele se disse convencido de que é necessária uma "providência urgente", porque Calheiros teria perdido as condições políticas de se manter na presidência do Senado.

Em conversas com aliados do governo no Senado, Jarbas Vasconcellos ouviu a ponderação de que Renan Calheiros é fundamental para a manutenção da estabilidade política do governo de coalizão, por ser o grande articulador do PMDB, principal partido governista na coalizão. A todos os seus interlocutores, Vasconcellos esclareceu que é contrário a qualquer articulação no sentido de se transformar a solução da crise em uma disputa política em torno da sucessão de Calheiros no cargo.

"O afastamento de Renan não pode conduzir a uma disputa, porque, em primeiro lugar, está a instituição, e precisamos dar uma solução elevada ao problema. Me nego a participar de qualquer articulação para transformar isso num ato partidário e eleitoral porque o momento é grave demais para isso", afirmou Vasconcellos.

Nas conversas reservadas, ele tem tranqüilizado os governistas dizendo que não defende a substituição de Calheiros por um nome da oposição, e sim por um senador que tenha diálogo com o governo, mas, também, independência para conduzir o poder.