Uma curiosidade. Após revelar que pensou em matar Gilmar Mendes e um dia após a Polícia Federal realizar busca e apreensão em sua casa, ter o porte de armas retirado e ser obrigado a manter distância mínima de 200 metros dos ministros do Supremo Tribunal Federal – tudo por ordem de Alexandre de Moraes –, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot foi visto “relaxando” em uma distribuidora de bebidas de Brasília, na região do Lago Sul. Ele foi encontrado por uma repórter do portal Metrópoles degustando uma cerveja. Além de Janot no bar, estaria, aparentemente, um segurança.

Janot no bar com o advogado Pierpaolo Bottini: neste sábado (28), o ex-PGR foi visto no mesmo local.| Foto: Reprodução O Antagonista
Janot no bar com o advogado Pierpaolo Bottini: neste sábado (28), o ex-PGR foi visto no mesmo local. Foto: Reprodução/O Antagonista

Questionado por que estaria ali, teria dito: “Porque aqui é o meu lugar”. Afirmou ainda que deve se posicionar na próxima semana sobre a polêmica. Em 2017, ele também foi flagrado no local, quando ainda era PGR – na oportunidade, com o advogado Pierpaolo Bottini, defensor de Joesley Batista, dono do grupo JBS.

+ Leia ainda: IML é invadido por grupo revoltado com a morte de homens em confronto com a PM

Com Janot no bar, a distância dos ministros e a proibição de entrar no próprio STF está sendo cumprida: a distribuidora de bebidas Lago Sul fica a pouco mais de 10km de carro do Supremo.

Contribuição de aposentado que volta a trabalhar é constitucional, avalia STF