Washington (AE) – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que é mais fácil hoje prever a vitória da seleção brasileira na Copa do Mundo na Alemanha do que o resultado das eleições presidenciais de outubro, mas manifestou-se esperançoso sobre a vitória do candidato do seu partido, o governador Geraldo Alckmin, do PSDB, dizendo que "ela é possível".

"Ainda é muito cedo, precisamos esperar para ver quantos candidatos se apresentarão e as alianças que serão feitas", disse ele durante uma palestra organizada pelo Diálogo Interamericano para promover a edição em inglês de seu livro de memórias, The accidental president of Brazil, lançado nos EUA.

"Estamos ainda num momento político, e não num momento eleitoral", explicou Fernando Henrique, lembrando que nas duas vezes em que concorreu ao Planalto, em 1994 e 1998, partiu em posição de desvantagem em relação ao hoje presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e em ambas venceu no primeiro turno. "Hoje, tudo ainda está muito vago para os eleitores, mas as campanhas são muito importantes no Brasil e mudam votos."

O ex-presidente disse que a contenda deverá girar entre os candidatos do PT e do PSDB, mas destacou a importância também da influência que o PMDB tomará e citou como exemplo a iniciativa do governador do Distrito Federal, o peemedebista Joaquim Roriz, de apoiar o candidato tucano.