A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (26) uma operação no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. A ação faz parte da Operação Placebo, desencadeada para apurar indícios de desvios de recursos públicos destinados ao atendimento do estado de emergência de saúde pública do coronavírus no Estado do Rio de Janeiro.

Ao todo, os agentes cumprem 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio. A operação é realizada por agentes federais de Brasília e tem autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

De acordo com a PF, a investigação apura um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do Estado do Rio de Janeiro. O escritório de advocacia onde trabalha a primeira-dama, Helena Witzel, também é alvo de busca e apreensão.

A operação teve início a partir de elementos de prova obtidos durante investigações iniciadas no Rio de Janeiro pela Polícia Civil, pelo Ministério Público Estadual e pelo Ministério Público Federal. Os dados foram compartilhados com a Procuradoria Geral da República (PGR) em uma investigação em curso no STJ.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?