Com a confirmação de mais seis casos neste domingo (8), sobe para 25 os pacientes infectados por coronavírus no Brasil. Os novos registros são de mais três pacientes: um em São Paulo, além de um no Rio de Janeiro, um em Alagos e um em Minas Gerais.

Inicialmente concentrado em São Paulo, o coronavírus começa a se espalhar pelo Brasil. Até a noite de domingo, eram seis estados com casos confirmados. São 16 casos em São Paulo, três no Rio de Janeiro, dois na Bahia e um no Espírito Santo, Distrito Federal, Alagoas e Minas Gerais. Atualmente, 664 casos suspeitos são acompanhados pelo Ministério da Saúde em todo o país.

LEIA MAIS – Como falar do coronavírus com crianças sem alarmá-las: 9 dicas pros pais

Dos seis novos casos de domingo, um paciente se infectou no próprio Brasil. Trata-se de um paciente de São Paulo. O primeiro caso de contágio local no país foi em Feira de Santana, na Bahia: uma empregada doméstica pegou a doença da patroa infectada.

No Rio de Janeiro, a nova contaminação é em uma mulher de 42 anos da capital fluminense que viajou para a Itália junto com outra paciente que já teve a infecção confirmada.

O caso mais preocupante é de uma mulher de 52 anos internada em estado grave em isolamento na UTI do Hospital Regional da Asa Norte em Brasília. De acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, a paciente esteve na Inglaterra e na Suíça e tinha doença crônica preexistente, que piorou com a infecção do coronavírus. Neste domingo, ela teve discreta melhora do quadro respiratório, mas ainda respira por aparelho.

A maioria dos pacientes com infecção confirmada está em isolamento domiciliar, sem necessidade de internamento hospitalar. O quadro maioria dos pacientes também apresenta quadro estável.

Transmissão restrita

Apesar de já ter dois casos de infecção dentro do próprio país, a transmissão ainda é restrita a pessoas com vínculos entre si, enfatiza o Ministério da Saúde. Não há até agora transmissão sustentada no Brasil – casos em que não há como identificar a origem da infecção.

Como prevenir o coronavírus

• Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.
• Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
• Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
• Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
• Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
• Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.
• Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
• Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).