Um assalto a banco terminou com reféns, feridos e tiroteio em Criciúma (SC) na madrugada desta terça-feira (1º). Na ação, cerca de 30 criminosos fortemente armados provocaram incêndios, bloquearam ruas e acessos à cidade. Um policial militar e um vigilante ficaram feridos.

LEIA TAMBÉM – Paraná pode ter toque de recolher para evitar avanço do coronavírus

O ataque iniciou por volta da meia-noite e durou cerca de uma hora. Para impedir a chegada de reforços os assaltantes atearam fogo em um túnel em Tubarão (SC), na BR-101. Na tentativa de reação policiais das cidades vizinhas Araranguá, Tubarão e Içara foram acionados, além do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o Choque da Polícia Militar, na capital Florianópolis.

Funcionários da prefeitura de pintavam faixas de trânsito foram usados como escudo na região central da cidade. O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, gravou um vídeo durante a madrugada pedindo que os moradores ficassem em casa.

Depois da ação, os criminosos deixaram a cidade em comboio com os veículos em pisca-alerta.

Até o início da manhã nenhum criminoso havia sido preso.

Moradores presos por furto

A polícia prendeu quatro moradores de Criciúma, em Santa Catarina, por furto das cédulas abandonadas por criminosos durante o assalto a banco na madrugada desta terça. O dinheiro ficou espalhado na rua depois da explosão para abrir os cofres do banco.

VIU ESSA? Fenômeno raro com Júpiter e Saturno que não ocorre desde a Idade Média poderá ser visto dezembro

Segundo a polícia, o grupo escondeu mais de R$ 810 mil em duas malas em um apartamento. A polícia recuperou cerca de R$ 300 mil em cédulas espalhadas pelas ruas e investiga se mais pessoas se aproveitaram da situação para pegar o dinheiro que pertence ao banco.