A Chevrolet apresentou nesta quinta-feira (12) no Brasil a nova geração do Onix. O modelo estreia primeiro na carroceria sedã, que agora passa a se chamar Onix Plus – abandonando o nome Prisma.

A mudança faz parte da estratégia da marca em transformar o carro num projeto global – já é vendido na China e chegará a outros mercados em breve.

+Novidade! Honda HR-V Touring tem motor turbo e 173 cavalos!

A versão hatch, líder de vendas disparado no país, tem previsão de lançamento para novembro. A dupla é produzida na fábrica de Gravataí (RS).

A Chevrolet manteve os preços da geração anterior nas versões LT e LTZ, disposta a ampliar ainda mais a hegemonia de vendas no mercado brasileiro, que já dura quase cinco anos.

Só no mês passado o modelo emplacou 22.396 unidades, um recorde desde que o hatch foi lançado em 2012.

Novo Onix e Onix Plus. Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.
Novo Onix e Onix Plus. Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.

O Onix Plus começa a desembarcar nas concessionárias em três opções de acabamento, com os seguintes preços:

Preço novo Onix

Onix Joy: R$ 47.590
Onix LT: R$ 51.590**
Onix LTZ Turbo AT: R$ 66.290**
Onix Premier Turbo AT: a ser divulgado

**Nas lojas só no fim do ano

Preço Onix Plus (Sedã)

Onix Plus Turbo: R$ 58.790
Onix Plus LT Turbo: R$ 61.190
Onix Plus LTZ Turbo: R$ 65.790
Onix Plus LTZ Turbo AT: R$ 70.990
Onix Plus Premier Turbo AT: R$ 73.190

AT: câmbio automático

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.

Assim como fez na geração anterior, a Chevrolet mantém a configuração de entrada Joy com a aparência da linha anterior, mas com algumas atualizações pontuais por fora e por dentro.

E ela passa a adotar o visual da reestilização feita em 2016, e não mais o da primeira reestilização em 2013. A identificação “Onix” na tampa do porta-malas deixa de existir.

A segunda geração do Onix exibe a grade frontal dividida em duas seções: uma maior hexagonal integrada a uma menor na parte cima, divididas por uma barra cromada que ostenta a gravata dourada.

Os faróis adotam linhas menos angulosas que os do antecessor. O para-choque traz faróis de neblina e na versão Premier há a presença da luz diurna em led. O visual da dianteira será o mesmo no hatch.

Na traseira, as lanternas tem iluminação em led e agora são no formato horizontal, invadindo a tampa do porta-malas. Os elementos internos que lembram os do Cruze.

A parte de cima da tampa do porta-malas exibe uma saliência que simula um aerofólio embutido.

Cabine do novo Onix está mais sofisticada

A evolução na cabine acompanha a modernidade vista do lado de fora. O painel está bem mais destacado, facilitando a visão do motorista.

A central multimídia ocupa uma posição mais elevada na painel em relação à linha anterior e já conta com sistema My Link de 3ª geração.

O quadro de instrumentos resgatou os mostradores convencionais, com o conta-giros e velocímetro analógicos, divididos por uma tela digital com dados do computador de bordo e do marcador de velocidade. Até então, o conta-giros era a analógico, mas o velocímetro, digital.

Outra mudança é na posição das saídas de ar, que desceram do alto do painel para a porção central, abaixo da tela do multimídia. Também trocou o formato quadrado pelo horizontal nas extremidades.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Onix entra na era turbo

A segunda geração do Onix segue a tendência de mercado e vem com a nova motorização turboflex fabricada em Joinville (SC).

O propulsor 1.0 sobrealimentado, com três cilindros e injeção direta de combustível, rende 116 cavalos e 18,6 kgfm. Ele substitui a 1.4 flex, que entregava 106 cv e 13,9 kgfm.

O turbo equipa todas as versões do sedã (não terá a opção aspirada) e está associado ao câmbio manual e automático de seis marchas.

Conforme dados do Inmetro, o três volumes faz 15,7/ 10,9 km/litro na estrada e 12,0/ 8,6 km/litro na cidade (gasolina/ etanol). E acelera de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos.

Enquanto sedã será vendido somente com o motor 1.0 turbo, o hatch terá o novo 1.0 aspirado de três cilindros, acoplado à transmissão manual de seis velocidades. A marca ainda não divulgou os dados de desempenho.

O turbo no hatch, por enquanto, está confirmado apenas na opção LTZ e Premier.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nova geração valoriza a segurança

O modelo ficou mais equipado, especialmente no quesito segurança. A principal novidade é a adoção dos controles de estabilidade e de tração desde a versão LT.

O carro incorpora ainda assistente de partida em rampa, seis airbags (frontais, laterais e de cortina), sistema de retenção de cadeirinha infantil Isofix e o encosto de cabeça ajustável para os três ocupantes do banco traseiro.

O veículo agrega ainda aço de ultra-alta resistência graças à nova plataforma global GEM, desenvolvida em parceria com a chinesa SAIC.

Com esse pacote o modelo melhorou significativamente a má impressão deixada no teste de colisão do Latin NCAP, quando zerou no ano passado.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em novo teste feito numa unidade da segunda geração, o modelo obteve nota máxima (cinco estrelas) para a proteção de adultos e crianças.

A lista de novidades inclui itens só disponíveis em carros mais caros, como ar-condicionado digital, acendimento automático dos faróis, chave presencial, que possibilita abrir e fechar as portas e dar a partida por botão com a chave no bolso e carregamento de celular sem fio (por indução).

Esses itens fazem parte da versão Premier, que traz ainda como assistente de estacionamento semiautônomo e de ponto cego, algo inédito para o segmento. O valor do carro, neste caso, sobe para R$ 77.780.

Porte maior para mexer com o Virtus

O novo Onix Plus tem porte maior que o Prisma, que o aproxima dos compactos “premium”, como Volkswagen Virtus, Fiat Cronos e Toyota Yaris Sedan.

São 4,47 metros de comprimento e 2,60 m de entre-eixos, contra 4,27 m e 2,52 m do Prisma, respectivamente. Os números são quase iguais aos do Cobalt, que, por ora, não será aposentado, garante a Chevrolet.

Já as do hatch só saberemos amanhã, mas o carro também cresceu para atrair clientes de VW Polo, Toyota Yaris e Fiat Argo.

A capacidade do porta-malas do hatch e do sedã serão revelado nesta sexta.

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.
Wi-fi 4G para navegar a bordo

A Chevrolet foi a primeira marca no Brasil a oferecer o pareamento do celular com o sistema de som do carro via Bluetooth. E também passa a ser pioneira em disponibilizar wi-fi com internet 4G a bordo num modelo compacto.

O Onix recebe a tecnologia que está presente na reestilização do Cruze, que também estreia nas lojas neste mês de setembro.

Segundo a Chevrolet o sinal do wi-fi nativo no veículo é 12 mais estável do que numa conexão comum de smartphone, o que evita quedas em localidades onde o sinal é fraco, como rodovias.

O acesso ocorre em alta velocidade por meio de uma conexão com um chip da Claro, pareando até 7 dispositivos simultaneamente.

Além de permitir navegar em sites e redes sociais pelo smartphone, a novidade pode ser usada ainda para atualizar os software do veículo.

A comodidade, porém, é paga. A Chevrolet divulgará os valores nesta sexta. No Cruze a marca oferece uma degustação nos três primeiros meses após a compra do carro, com 3 GB de limite nos dados.

Depois, o serviço será cobrado mensalmente: a partir de R$ 29,90, para um plano de 2 GB, com navegação e música. Haverá ainda outros planos, de 5, 10 e 20 GB, mas os valores ainda não foram revelados.

Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.
Foto: Renyere Trovão/ Gazeta do Povo.

Não será possível trocar a internet para outra operadora, uma vez que o chip vem soldado no veículo para garantir o serviço exclusivo da Claro.

O Onix ainda conta com o sistema OnStar, capaz de identificar que o veículo se envolveu em um acidente e contatar a central 24h para providenciar resgate automático, se necessário. Há também assistência na recuperação veicular em caso de roubo ou furto e apoio a problemas mecânicos cobertos pelo Chevrolet Road Service.

*O jornalista viajou a convite da Chevrolet

Novo Corolla chega com motor híbrido e muita tecnologia