A roteirista Regina Mattos.

Vencer um desafio no mercado cinematográfico brasileiro é a intenção da equipe que está produzindo o longa metragem curitibano de ficção científica O carro. O lançamento do teaser oficial do filme aconteceu ontem, no Centro de Exposições da Universidade Positivo, em Curitiba.

Previsto para ser lançado nos cinemas em janeiro de 2009, o filme vem para provar ao público que o gênero e a qualidade da produção não são exclusivos de Hollywood. A ousadia está tanto no gênero como na história. Airton, o personagem principal, não é humano, mas um carro com sentimentos. ?Diferente de outros filmes sobre carros, como Velozes e furiosos ou Herbie, o foco não está em grandes manobras ou em ver o carro como um bichinho de estimação, mas nos sentimentos do Airton?, explicou a roteirista Regina Mattos. Airton é capaz de tomar forma humanóide, de um carro-robô, e se relaciona com uma mulher, Ana, mostrando o poder do amor.

Utilizando muita computação, com elementos em 3D e poucas locações, o filme tem parceria com o curso de Engenharia Mecatrônica da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), que faz a assessoria científica da produção. Uma guerra de robôs, atividade dos alunos do curso, também deve fazer parte do filme.

Para acompanhar a história, a trilha sonora, de Gil Sicuro e Ervin Fast, foi pensada para descrever situações, unindo toques orquestrais sinfônicos e ritmo eletrônico. Piloto paranaense da Stock Car na vida real, Lico Kaesemodel interpreta um piloto no filme, assim como o professor de Mecatrônica da PUCPR, Eduardo Rocha Loures, que faz o papel de um cientista.