Graphic, produzido por Vigor Mortis e dirigido por Paulo Biscaia Filho, foi vencedor do Troféu Gralha Azul na categoria Espetáculo, Texto Original ou Adaptado e Direção. Foi contemplado também com o Troféu Epidauro, concedido pelo Consulado da Grécia para os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, através do consul honorário professor Constantino Comninos.

O prêmio de Espetáculo para Crianças foi para a peça Tuike, produzida pela Obragem Teatro e Cia. O prêmio de revelação Ator/Criador ficou com Marcel Gritren da peça Werther.

Os demais premiados foram: Espetáculo Itinerante, A noiva do defunto, do Circo Teatro Piska Piska. Composição Musical de Rosy Greca, com suas músicas para Os alegres fantasmas do clube. A atriz contemplada foi Adriana Birolli, em Manual prático da mulher desesperada e o ator Mauro Zanatta com a peça A queda. Atriz coadjuvante, Gilda Elisa com Dossiê Trotski e o ator coadjuvante, Leandro Daniel Colombo em Pincéis e facas. O Iluminador, Aurélio De Simoni, no espetáculo Memória; O prêmio para Sonoplastia ficou com Chico Nogueira, em Dossiê Trotski. Figurinos, Amabilis de Jesus com As calcinhas da flor; Cenário foi para Emerson Rechenberg em A fuga. Adereço, Andreza Crocetti na peça Auto para Maria – Cordel de amor e em Maquiagem para Maura Cristina, no espetáculo Os bobos de Shakespeare. Na Coreografia, Julio Mota com a encenação Saltimbancos. E o premiado como Técnico do Ano foi Alfredo Paidosz Budin (cenotécnico).

Foi concedido Prêmio Especial para o ex-funcionário do CCTG Carlos Kur Brodzi, cenógrafo, figurinista, iluminador e professor considerando a sua relevante contribuição artística e técnica às Artes Cênicas do Paraná. E também pelo seu empenho na formação de gerações de técnicos e artistas cênicos.

Esta foi a 27.ª Edição/2006/ do Troféu Gralha Azul, prêmio concedido aos produtores, artistas, técnicos e profissionais que se destacaram durante o ano nas diversas categorias e funções. Realizado pelo Centro Cultural Teatro Guaíra, em parceria com o Sated/PR e o Seped/PR, entidades cênicas.

A comissão julgadora foi formada por Raquel Rizzo, Annunciada Oswald, Mônica Drummond, Sidne Gaspar, Victor Aronis. A secretaria executiva esteve a cargo de Célia Regina Polydoro e Gilmarise Esther Gulicz, com assessoria de Yara Sarmento.

As notas dos jurados paranaenses foram somadas às da comissão nacional formada pelos jornalistas profissionais da área de cultura, Soraia Belusi (Jornal o Tempo, de Minas Gerais), Miguel Anunciação (Jornal Hoje Em Dia, de Minas Gerais) e Ivana Moura (Jornal Diário de Pernambuco) que avaliaram as peças, responsáveis pela seleção final dos espetáculos para crianças.