“Eu posso, eu quero, eu luto. Eu vou na fé, sem desistir. Eu vou conseguir”. Tatuagem, faixa, quadro na parede, para-choque de caminhão. Não importa onde, mas os versos compostos pelo cantor Mumuzinho, que formam o refrão da música “Mantra”, deveriam estar na cara de todo mundo, todos os dias. Pra sorte de quem gosta (nossa, no caso) eles estão no mais novo lançamento do sambista carioca de 36 anos.

Nesta sexta-feira (14) caem em todas as plataformas de streaming as seis novas músicas do EP, que leva o mesmo nome da faixa de trabalho. “Mantra é autobiográfico. Eu vivi tudo isso. É uma música para gente que acredita que pode mudar, perseverar. Eu quero, eu posso, eu luto. Tô muito motivado, muito feliz”, diz Mumuzinho, em entrevista por telefone à Tribuna do Paraná.

Ouça/Veja!

Antenado no que aflige e interfere na vida da sua comunidade e do Brasil como um todo, ele acredita que a nova música é um respiro no momento de aflição. “Esse EP faz parte do momento em que estou vivendo agora, de renovação, de acreditar. É mais motivacional para o povo brasileiro, que está com a autoestima baixa, sem acreditar. ‘Mantra’ é justamente para colocar o povo pra cima, essa é a ideia”.

+ Leia mais: Cine Passeio é considerado um dos mais legais do mundo

Considerado um dos artistas mais carismáticos do Brasil, Mumuzinho é um show man. Atualmente apresenta o programa Só Toca Top, da TV Globo, ao lado da também cantora Ludmilla. Ficou conhecido nacionalmente por pertencer ao quadro fixo de colaboradores do programa Esquenta, da Regina Casé. “Tô no melhor momento da minha carreira, bicho. No melhor momento da minha vida”.

Segundo o sambista, o alto astral do momento se reflete em suas composições. “Até mesmo para escolher as músicas isso fica evidente”, disse. “Temos quatro músicas românticas e dois sambas. É um disco eclético, bem para tocar o coração de quem ouve”. Mas o toque, é no estilo Mumuzinho, que transforma como poucos uma música originalmente romântica, numa “festa de emoções”. “Consegui colocar um pouco de tudo que faço de melhor neste trabalho. O pessoal vai ouvir e vai se identificar. Tô muito ansioso”, acrescentou.

+ Veja também: Bloco Garibaldis e Sacis anima o pré-carnaval de Curitiba neste domingo

O trabalho não vai funcionar apenas com os fãs. “É um bom cartão de visitas para quem também não me conhece”, garante. O reconhecimento do trabalho de Mumuzinho chega em todo o Brasil. “Sou um mensageiro do pagode e sinto essa energia dos fãs onde vou. Sou muito abraçado em todos os lugares, inclusive aí em Curitiba e todo o sul do país”.

Para Mumuzinho, o novo trabalho é uma homenagem aos fãs. “É sempre bom estar perto deles. Agradeço muito este carinho”. O sambista é um hit-maker quando se fala em pagode/romântico. Com “Curto-circuito” ele estourou nacionalmente. Depois emplacou sucessos como “Fala”, “Combinado”, “Fulminante”, “Dengo Nêgo”.

Ainda sem detalhes, o cantor falou que nos próximos meses volta a Curitiba para mais uma apresentação.

EP Mantra, Faixa a Faixa:

“Mantra” – “Essa música tem como objetivo colocar o povo brasileiro pra cima, essa foi a ideia. ‘Mantra’ traz frases motivacionais, como “eu posso, eu quero, eu luto, eu vou na fé, sem desistir, eu vou conseguir.”

“Deus Não Erra” – “O nome da música já diz tudo. Tudo na vida, quando Deus coloca a mão, é porque Ele não erra.”

“Guerra de Almofada” – “Quem me apresentou a essa música foi o Dilsinho. Ele me ligou e falou: ‘cara, escuta essa música’. Eu a escutei e achei linda! Essa faixa é bem romântica, bem melódica.”

“32 de Fevereiro” – “Acho que todo mundo vai curtir essa canção. Ela fala sobre um amor inesquecível. A data que ele vai esquecer a pessoa é 32 de fevereiro.”

“Me Convenceu” – “Essa música é do André Renato, um compositor que sempre faz parte do meu trabalho, que já me deu vários sucessos.”

“O Nosso Amor” –  “É a resposta ao carinho que tenho do meu público. Essa música é para os meus fãs.”