Após uma temporada de sucesso em São Paulo, a peça teatral multimídia Burlescas, volta a Curitiba, desta vez, como parte da mostra Fringe. A estréia do espetáculo da Companhia Silenciosa, está marcada hoje, às 23h, no Blues Velvet Bar (Rua Trajano Reis 314). A companhia, única a ganhar o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz/2008 no estado do Paraná, apresenta a peça também no dia 26 de março.

O espetáculo, uma releitura da história do Burlesco através dos tempos, é composto por performances, danças sensuais, música eletrônica ao vivo, discotecagens inusitadas, esquetes teatrais, projeções de vídeo e webtransmissão em tempo real, pelo site da companhia (www.companhiasilenciosa.com).

A peça inicia com a introdução do espectador no universo da construção da imagem e do plano das ideias. Depois, volta-se para números performáticos. Cada um dos atores de Burlescas tem uma linha de pesquisa e atuação bem definida – fato que influencia diretamente no processo de construção das personagens criadas pelo elenco, formado pelos atores e diretores Giorgia Conceição, Henrique Saidel e Léo Glück.

Segundo Henrique Saidel, um dos diretores e atores da peça, o espetáculo tem o formato de uma festa. Característico do bursleco, a peça também conta com cenas striptease. “A peça trabalha bastante com erotismo, além de criticar os clichês e satiriza as coisas canônicas”, afirma Saidel.

O espetáculo proporciona uma relação ativa entre obra e público, que circula livremente pelos ambientes e interage com o que está acontecendo. Outro diferencial da peça é que ela tem a duração indefinida e termina quando a última pessoa deixar o local. Ingressos a R$ 10.