O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, descartou a chance do governo estadual liberar o retorno da torcida aos estádios de futebol em meio à pandemia de Covid-19.

“Ainda não conversei com o governador. Mas dentro da nossa equipe já conversamos e nesse momento não há essa possibilidade. A abertura de portões não envolve somente a torcida. Nós trabalhamos para evitar aglomerações e não haveria cabimento permitir que tivesse aglomerações nos estádios. Ao contrário do que pensava anteriormente, esse ano é muito difícil que tenhamos a volta do público nos estádios”, explicou Beto Preto em entrevista à RPC.

Procurada pela Gazeta do Povo, a Secretaria da Saúde de Curitiba garante que vai seguir a recomendação do governo estadual para não permitir jogos com públicos na capital paranaense.

Ministério da Saúde aprova volta da torcida, mas clubes divergem

Na última terça-feira (22), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ganhou aprovação do Ministério da Saúde para o retorno dos torcedores com 30% da capacidade nas arquibancadas. Porém, apesar da intenção da CBF e do governo federal de liberar a entrada do público, a decisão cabe aos governos municipais e estaduais. Em São Paulo, o governador João Dória (PSDB) já vetou a possibilidade.

Além disso, existe também divergência entre os clubes. Enquanto algumas equipes apoiam a liberação das torcidas, outras são contras. Athletico e Coritiba ainda não têm uma posição definida sobre o projeto.

Por isso, a CBF vai se reunir com os 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro para discutir a situação. O Brasileirão foi iniciado, em agosto, sem a presença de público nas arenas do País.

+ Mais do futebol:

+ CBF divulga balanço dos casos de Covid-19 no Brasileirão


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?