enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Dando trabalho

Times do interior estão jogando de igual pra igual com Trio de Ferro

Conquista da Taça Barcímio Sicupira pelo Toledo em cima do Coritiba só reforça o equilíbrio entre as equipes

  • Por Gisele Rech
Toledo é a nova sensação do interior. Foto: Albari Rosa

Há mais de cem anos, nos idos de 1914, um time de Ponta Grossa, à época com apenas dois anos de fundação, passou a assombrar os times da capital, especialmente quando visitavam a Vila Oficinas, nos Campos Gerais. Naquele ano, o Operário terminou o ano invicto. E o Fantasma mostrou a sua capacidade de apavorar os adversários.

Nos anos 70, outro time do interior, desda vez o Londrina, foi apelidado de Tubarão, tamanha a fome de bola e a vontade de devorar seus adversários. Os apelidos surgiram, é quase certo, devido à surpresa causada pelas ousadas equipes, que mesmo com orçamentos historicamente mais modestos do que o dos times da capital, levantaram o caneco.

+ Leia mais: Coxa contrata responsável por crescimento da receita do Inter

Nos últimos anos, no entanto, o sucesso das equipes do interior passaram de surpresas esporádicas à realidade. Basta um simples resgate do Campeonato Paranaense dos últimos seis anos. A começar por 2014, quando Londrina e Maringá decidiram o título e o Tubarão levou a melhor. Nas semifinais, o LEC já havia batido o Athletico e o time da Cidade Canção despachou o Coritiba.

No ano seguinte, 2015, foi o Operário que pediu passagem e ergueu a taça diante do Coxa. Nas semifinais, o Fantasma eliminou o Foz e o Alviverde, único time da capital nesta fase, e que havia batido o Londrina, que lutava pelo bicampeonato estadual.

+ Veja ainda: Furacão dispara contra o TJD-PR afirma que violência será culpa do Tribunal

Em 2016 e 2017, houve uma breve supremacia da dupla Atletiba. O Furacão levou a melhor em 2016. No ano seguinte, o Coritiba deu o troco e ficou com o caneco. Em terceiro e quarto, ficaram Cianorte e Londrina, respectivamente.

Nova fórmula

No ano passado, com a mudança da fórmula do campeonato, e a competição dividida em duas taças, os times do interior começaram a ter ainda mais destaque. Na Taça Dionísio Filho, a primeira fase do Estadual, o Rio Branco eliminou o Athletico e decidiu a vaga na final com o Coritiba, que acabou levando a melhor.

Depois, na Taça Caio Júnior, quem se sobressaiu foi o Londrina, que eliminou o Paraná Clube na semifinal. Na outra perna, o Furacão venceu o Maringá e, na sequência ficou com o título do segundo turno. O Foz, ainda que não tenha chegado à decisão, terminou o Paranaense em terceiro, devido à soma da pontuação geral em todas as fases. A final de 2018 foi decidida entre Athletico e Coritiba e o Furacão levou a melhor.

+ Também na Tribuna: Fernando Neto, o destaque do Tricolor

No Paranaense deste ano, mais uma vez a turma do interior vem fazendo bonito. Na Taça Barcímio Sicupira, o FC Cascavel foi o primeiro time a se classificar na fase de grupos. Nos pênaltis, acabou eliminado pelo Coxa nas semifinais. Mas o Alviverde foi barrado na final por outro time do Oeste do Paraná: o Toledo. Na semifinal, o Porco eliminou o Operário, já que Athletico e Paraná não conseguiram passar da primeira fase.

Com a conquista, o time comandado por Agenor Piccinin já garantiu uma das vagas na grande decisão do Estadual. Agora, na Taça Dirceu Krüger, o Trio de Ferro vai ter que rebolar pra tentar superar a sanha por vitórias dos times do interior. Como eternizou o nosso Boluca, quem viver, verá!

+ APP da Tribuna: As notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

10 Comentários em "Times do interior estão jogando de igual pra igual com Trio de Ferro"


Cláudio
Cláudio
5 meses 11 dias atrás

Nossa.
Cheio de treticanos “na defensiva” aqui.
Desdenham o “rural” mas não admitem que o interior vem melhorando a cada ano.
Pois eu vejo com bons olhos essa evolução, e jogar com time b, c, d ou seja lá o que for, é problema de quem decide fazer isso e não da imprensa ou dos adversários.

Alex M
Alex M
5 meses 20 dias atrás

KKKKK, com o time “C” do ATHLETICO certamente jogar de igual para igual KKKKK Que chamada mais sem noção da notícia!!!!

vanderlei ribeiro
vanderlei ribeiro
5 meses 20 dias atrás

os times do interior sao bem melhores que os da capital com excessao do atletico que joga com os garotos da base

wyldner Junior
wyldner Junior
5 meses 20 dias atrás

atenção juvenil………….de igual para igual com o kocoritiba e o parasita…….o atlético esta com o time C.então não é de igual pra igual………igual somente ao time C

Fabiano Duarte
Fabiano Duarte
5 meses 20 dias atrás

esses estagiários, ou melhor, estagiária, o CAP não coloca o time principal há bastante tempo, agora xoxa e parná grub grub realmente tem passado vergonha, os coloridos não conseguem chegar a uma final do falido rural há 12 anos e ainda quer ser rival de alguém

Jackson Good
Jackson Good
5 meses 20 dias atrás

Disse tudo. O Estado tem hoje 1 time de série que disputa o estadual com time aspirante, 4 times de série B e o resto buscando divisão nacional. Claro que há um nivelamento.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas