O técnico Goran Sablic foi apresentado oficialmente nesta terça-feira pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) para comandar o polo aquático do País. Ele será o técnico chefe das seleções brasileiras de polo aquático masculinas adulta e júnior e supervisionará a seleção feminina. Realista, avisou que o seu foco é ter uma equipe competitiva apenas na Olimpíada de 2016, que será realizada no Rio.

“Para 2012 não sabemos, pois o Canadá está com um trabalho muito bom há seis anos e os Estados Unidos tem um time muito bom. Também não sei qual seria a vantagem em simplesmente ir aos Jogos Olímpicos e perder de mais de 15 gols de diferença. Para 2016 sim, aí eu garanto que teremos uma equipe forte e competitiva”, disse o treinador, campeão mundial com a Croácia em 2007 e vice da Liga Mundial no ano passado.

Sablic destacou a necessidade de profissionalização dos atletas brasileiros do polo aquático. “Observo que aqui os jogadores de polo não encaram o esporte como competição e sim como recreação. Na Europa, se dedica cinco a seis horas por dia. Aqui é difícil devido a escola e trabalho. Mas é necessário que os jogadores de nível tenham mais tempo de intenso treinamento”, afirmou.

O Brasil não participa do polo aquático em uma Olimpíada desde os Jogos de 1984, em Los Angeles. O próximo compromisso das seleções masculina e feminina é o Sul-Americano, que acontece entre 20 a 25 de março, em Medellín, na Colômbia.