Aos poucos, o meia Guilherme Biteco vai se tornando uma peça fundamental ao Paraná Clube. Depois de quase um ano parado por conta de lesões, o jogador, aos poucos, vai sendo novamente utilizado pelo técnico Rogério Micale. Foram apenas quatro jogos, todos saindo do banco de reservas, mas, gradativamente, ele vai ganhando minutos em campo.

No primeiro duelo, no empate em 0x0 com o Atlético, entrou aos 42 do segundo tempo. Depois, entrou aos 21, na derrota por 1×0 para o Vasco. Na rodada seguinte, entrou aos 36 da etapa final na vitória por 2×1 sobre o Fluminense, quando, inclusive, marcou o segundo gol paranista.

Depois disso, passou duas partidas no banco de reserva os 90 minutos, até que no empate em 1×1 com o Cruzeiro entrou aos oito do segundo tempo, tendo sua maior sequência em uma partida até então.

A tendência é que, após a parada do Campeonato Brasileiro por cuasa da Copa do Mundo, Biteco ganhe mais oportunidades, podendo até ser titular, uma vez que poderá fazer todas as atividades nos treinamentos com o restante do elenco.

“O Biteco é um jogador de muita qualidade e agora, com essa parada, podendo trabalhar um pouco mais, fazendo uma pré-temporada, coisa que até então ele não teve, é um jogador interessante e acho que vamos poder tê-lo desde o início do jogo, à medida que ele suportar os 90 minutos”, disse o treinador.