O Paraná Clube tem em seu meio-campo o setor com mais opções para a temporada de 2019. É claro que são necessárias peças de marcação e outros com mais potencial de armação de jogadas. Mas, ao que tudo indica, o técnico Dado Cavalcanti já parece ter os seus “intocáveis” na meia cancha paranista. Em sete partidas neste ano, o treinador colocou em campo a mesma trinca de meias em cinco oportunidades.

Luiz Otávio, 21 anos, é o carregador de piano da Vila Capanema. Revelado na base paranista, o jovem jogou profissionalmente pelo Tricolor em 2017, quando chegou a atuar em nove jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, ele acabou não sendo aproveitado e se transferiu para o Santa Cruz-PE logo no início da temporada. Na Segundona de 2018, o volante ainda vestiu a camisa do CRB em 12 oportunidades e chegou a anotar um golaço na vitória sobre o Goiás.

+ Leia mais: Toledo chega com moral para as semifinais da Taça Barcímio Sicupira

Um pouco mais experiente, a segunda peça do meio-campo é Fernando Neto, 26 anos. Emprestado pelo Fluminense, o jogador ficou de fora da estreia do Paraná no ano por uma questão burocrática de documentação. Depois, quando estreou, não saiu mais do time. Tem sido considerado até o principal reforço do Tricolor até o momento, já que fez atuações seguras, aparecendo com qualidade tanto na marcação como no setor ofensivo.

Pra fechar o trio de meio-campistas vem Higor Leite. O meia de 25 anos tem sido um dos poucos atletas a ser questionado pela torcida. E não tem sido à toa. Homem das jogadas de bola parada do Paraná, o ex-Londrina ainda não conseguiu mostrar o seu melhor desempenho. Ele marcou de pênalti um dos gols na vitória sobre o Itabaiana-SE, por 5×2, pela Copa do Brasil, mas também perdeu uma penalidade. Higor Leite foi muito elogiado pelo técnico Dado Cavalcanti recentemente. Entretanto, ele tem convivido com a sombra do “Mago” Maicosuel, um dos ídolos da torcida.

 Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

Com 32 anos, o experiente meio-campista com passagens por grandes clubes do futebol brasileiro renovou o seu contrato com o Tricolor no início deste ano e fez um pedido. Ele abriria mão do salário pago pelo Paraná. Com isso, ele só tem recebido os vencimentos do São Paulo, clube que possui os seus direitos econômicos. Em 2019, o Mago também só ficou de fora da estreia do time no Paranaense. Depois disso, ele tem sido presença recorrente na equipe, principalmente, entrando no lugar do próprio Higor Leite. Maicosuel ainda marcou dois gols na goleada sobre o Foz do Iguaçu, por 4×0, na segunda rodada da Taça Barcímio Sicupira.

Ainda no setor do meio-campo, outros dois jogadores ainda aguardam para fazer suas estreias com a camisa vermelha, azul e branca. O volante Jeferson Lima, 22 anos, veio por empréstimo do Internacional, e o armador Jhemerson, também de 22, foi contratado junto ao Vitória. Quem ainda pede passagem é o experiente Itaqui, 30 anos, que fez dois jogos e já marcou um gol, o jovem Kadu, 22, que também realizou duas partidas, o chileno Alejandro Marquez, 27, e Jean Lucas, 23. Os últimos dois só fizeram um confronto até agora.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!