Sem pontuar, sem apresentar um futebol competitivo e já afundado na zona de rebaixamento. Não poderia ter começado pior a caminhada do Paraná Clube no seu retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. Na tarde de domingo (29), mais uma vez na Vila Capanema, o time paranista foi inoperante ofensivamente, falhou na defesa, perdeu para o Sport por 2×1 e segue sem pontuar na competição. Na lanterna e vaiado pelo torcedor, o Tricolor segue em situação preocupante no torneio, uma vez que perdeu um confronto direto e vai vendo seus adversários se distanciarem.

Ainda em busca de identidade neste começo de Campeonato Brasileiro, o técnico Rogério Micale optou por fazer mudanças no Paraná Clube. Estreou o goleiro David e o zagueiro Cléber Reis e improvisou Rayan na lateral-esquerda. No entanto, o time apresentou velhos defeitos, principalmente na defesa.

O Sport, que veio a Curitiba disposto a apenas se defender, achou um gol logo nos primeiros minutos, com Rogério. O Tricolor, que ainda buscava pressionar os pernambucanos no começo da partida, então acusou o golpe. A equipe até tinha mais posse de bola, mas não tinha a organização ofensiva necessária para furar a retranca imposta pelo Leão.

Quando conseguia passar pelos marcadores do Sport, o Paraná sofria com os erros lá na frente. Com o passar do tempo e com a impaciência do torcedor, o time paranista ficou mais nervoso, mais afobado e não conseguia selecionar as melhores jogadas para tentar o empate.

Veja a tabela e classificação da Série A!

Toda a convicção de Micale caiu por terra no segundo tempo. O treinador apostou na entrada do paraguaio Marcelo Baez na vaga de Rayan para voltar a ter força ofensiva pelo lado esquerdo. Só que o Tricolor também não contou com a sorte e viu o Sport fazer 2×0 com Marlone, de falta.

O segundo gol do Sport desencadeou de vez o clima de cobrança na Vila Capanema. O torcedor passou a pedir raça à equipe. No entanto, faltava mais. Faltava qualidade, técnica e tática para furar a defesa do adversário. O Paraná Clube, então, ficou ainda mais nervoso e não conseguia encaixar suas melhores jogadas para tentar voltar para o jogo.

Com defeitos no seu setor de criação, o Tricolor apostou nas bolas aéreas, que eram facilmente controladas pela defesa do Sport. De tanto insistir, o time reagiu, mas foi tarde demais. Aos 44, Carlos cabeceou e Jhonny Lucas marcou no rebote do goleiro Maílson. Mas ficou por aí. A equipe de Rogério Micale passou a atacar na base do abafa, mas não teve sucesso e amargou a terceira derrota em três jogos neste Campeonato Brasileiro.