O Paraná Clube quer vencer o Rio Branco para mostrar que pode brigar pelo título do Campeonato Paranaense. Além disso, caso emende o segundo triunfo seguido na competição, o Tricolor poderá ganhar mais confiança e trazer seu torcedor para perto. O confronto diante do Leão da Estradinha acontece neste domingo (17), a partir das 16h em Paranaguá e é válido pela segunda rodada da Taça Dirceu Krüger, o segundo turno do Estadual.

+ Leia mais: Briga judicial entre Werner e Tricolor tem novo capítulo

Vindo de uma vitória em cima do FC Cascavel na primeira rodada do returno, o Tricolor encara o Vermelhinho do Litoral, que por sua vez, chega para esta rodada vindo de derrota, precisando somar pontos para evitar o rebaixamento. O momento vivido pelo Rio Branco é delicado e a equipe chegou a trocar de técnico ainda no primeiro turno devido aos maus resultados. Ednelson saiu e entrou Norberto Lemos. Na tabela geral da competição, o Tricolor soma 12 pontos em sete jogos, enquanto o Rio Branco tem apenas cinco pontos em sete partidas e só não está atrás do Foz, com 4 pontos. Por enquanto, os dois são os candidatos ao descenso.

+ Confira: Veja a provável escalação do Paraná para o jogo contra o Rio Branco

Por todos esses motivos, o Tricolor não deve ter vida fácil no jogo em Paranaguá, como explicou o técnico Dado Cavalcanti. “O Rio Branco vem muito mais pressionado e marca diferente do Cascavel. Muda muito do ponto de vista estratégico. Com certeza será um jogo muito mais brigado e lutado”, detalhou o comandante que garantiu que a equipe está brigando para chegar às fases finais da Taça Dirceu Krüger. “A vitória é fundamental no processo de classificação do segundo turno”, afirmou.

Com a ausência do atacante Caio Rangel, que se recupera de uma lesão, Dado Cavalcanti vai promover, ao menos, uma substituição no time. O treinador pode fazer uma troca simples na posição ou, ainda, mexer na estrutura da equipe. A alteração passa por Alesson, que pode ser mantido como meia-avançado ou deslocado para a ponta esquerda.

+ Novidade: Recém-contratado, Alisson diz querer entrar pra história do Tricolor

Caso a opção do comandante paranista seja manter Alesson em sua posição de origem, as “peças” para jogar aberto na esquerda são Kessley e Jhemerson, os dois recém-liberados do departamento médico, após o tratamento de lesões. Juninho, lateral-esquerdo que também já atuou como ponta na reta final do Campeonato Brasileiro de 2018, também pode ser opção.

Caso opte por deslocar Alesson, que é meia, mas atuou na ponta no primeiro turno, Dado abrirá uma vaga na a meia-cancha. As opções ali são Higor Leite ou Jean Lucas, este último, caso acionado entre os 11 iniciais, fará sua estreia como titular com a camisa paranista.

+ Confira a classificação e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

Após esse jogo fora de casa, o Paraná Clube terá uma sequência de duas partidas na Vila Capanema (contra o Cianorte e o Cascavel CR) e o treinador quer a vitória para que a torcida possa apoiar o time em seu território.

“O resultado é decisivo para depois fazermos os dois jogos em casa e trazer nosso torcedor. O Paraná sempre foi muito forte em casa com o seu torcedor. Esse é o nosso pensamento”, arrematou.

Ficha técnica

Campeonato Paranaense
Taça Dirceu Krüger – 2ª Rodada

RIO BRANCO X PARANÁ CLUBE

Rio Branco

Ravel; Erwin, Salazar e João Antônio; Anderson, Borges, Rodriguinho, Willian Soto e Jackson; Welissol e Bruno Andrade. Técnico: Norberto Lemos

Paraná
Alisson; Eder Sciola, Rodolfo, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Jeferson Lima e Fernando Neto; Andrey, Juninho (Jean Lucas Higor Leite, ou Keslley) e Alesson; Jenison. Técnico: Dado Cavalcanti

Local: Nelson Medrado Dias – Estradinha (Paranaguá)
Horário: 16h
Árbitro: Fabio Filipus
Assistentes: Luciano Roggenbaum e Jonathan Evers Dias

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!