O Paraná Clube, enfim, conquistou seu primeiro ponto no Campeonato Brasileiro. Com uma boa atuação no primeiro tempo, mas sem a mesma eficiência na etapa final, o time paranista voltou a oscilar e acabou empatando em 1×1 com a Chapecoense, na noite desta segunda-feira (7), na Arena Condá, em Chapecó. Ainda na zona de rebaixamento e na lanterna, o Tricolor terá outro compromisso difícil fora de casa diante do Santos,domingo, na Vila Belmiro.

O Paraná Clube fez, diante da Chapecoense, seu melhor primeiro tempo neste Brasileirão. Marcando o adversário sob pressão e com mais posse de bola, o time paranista jogou a vontade nos primeiros 45 minutos. Com a transição rápida, o Tricolor tinha nos contra-ataques puxados por Silvinho, pelo lado esquerdo, as suas melhores alternativas ofensivas.

Aos 4 minutos, o Paraná quase marcou. Silvinho arrancou em contra-ataque e, da entrada da área, bateu cruzado e o goleiro Jandrei salvou. O Tricolor seguiu melhor em campo e cada vez mais perto do gol, só que faltava qualidade no último passe. Aos 17, Alemão recebeu pela direita, bateu cruzado e Léo Itaperuna não chegou por pouco.

Confira como foi o jogo entre Chapecoense e Paraná Clube!

A melhor chance do Paraná veio aos 23 minutos. Caio Henrique fez o cruzamento e encontou Jhonny Lucas livre, na área, mas o camisa 8 cabeceou no meio e o goleiro Jandrei defendeu. Depois desse lance e pressionado pela torcida, a Chapecoense, que mal passou do meio de campo, acertou a marcação e equilibrou o jogo nos minutos finais. Assim, na reta final da etapa inicial, a equipe catarinense quase marcou com Wellington Paulista, que recebeu de Arthur e mandou com perigo à meta de David.

Com Leandro Pereira na vaga de Júnior Santos, a Chape voltou melhor do intervalo. O primeiro gol quase veio no primeiro minuto da etapa final. Elicarlos pegou o rebote, chutou da entrada da área e o goleiro David fez grande defesa. O Paraná respondeu na sequência, mas o chute do meia Caio Henrique acertou a rede pelo lado de fora.

O jogo seguiu equilibrado e com boas alternativas para os dois times. Aos 9 minutos, depois do chutão, a zaga paranista falhou e Wellington Paulista, livre, tentou por cobertura e a bola saiu por pouco. Melhor em campo, a Chapecoense conseguiu abrir o placar aos 17 minutos. Depois de o zagueiro Cléber Reis cometer falta desnecessária perto da área, Arthur cobrou com perfeição e marcou o primeiro dos donos da casa.

A reação do Paraná foi instantânea. O time paranista, apesar de estar mais nervoso, foi em busca do empate e conseguiu aos 22 minutos. Em boa jogada no ataque, Léo Itaperuna tentou e Carlos, livre, mandou sem chances para o goleiro Jandrei e igualou o marcador.

Depois do empate, o Paraná voltou a se retrair um pouco mais e permitiu que a Chape tocasse a bola no seu campo. Assim, o time catarinense quase marcou aos 29 minutos, mas o chute de Guilherme passou a esquerda de David. O time paranista piorou a sua situação ais 35 minutos. Mansur agrediu Wellington Paulista e foi expulso.

Confira a tabela e a classificação do Brasileirão!

A Chapecoense, então, aumentou a pressão. Na cobrança de falta, dois minutos mais tarde, o zagueiro Douglas subiu livre e cabeceou por cima. O alviverde catarinense aumentou a pressão. O Tricolor, com um homem a menos e todo atrás, conseguiu segurar a pressão e garantiu seu primeiro ponto no Campeonato Brasileiro.

SÉRIE A
4ª Rodada – 1º Turno

Chapecoense 1×1 Paraná Clube

Local: Arena Condá
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Danilo Ricardo Manis (Fifa-SP)
Gols: Arthur, 17, Carlos, 22 do 2º
Cartões amarelos: Cléber Reis, Silvinho (PAR); Wellington Paulista (CHA)
Cartão vermelho: Mansur (PAR)
Público pagante: 7.838
Renda: R$ 155.770,00

Chapecoense
Jandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral, Elicarlos, Márcio Araújo (Canteros) e Júnior Santos (Leandro Pereira); Arthur (Guilherme) e Wellington Paulista.
Técnico: Gilson Kleina

Paraná Clube
David; Almeão, Cléber Reis, Jesiel e Mansur; Jhonny Lucas, Torito González (Leandro Vilela) e Caio Henrique (Zezinho); Léo Itaperuna, Silvinho (Vitor Feijão) e Carlos.
Técnico: Rogério Micale