Jogar na Vila Capanema, neste início de temporada, tem feito bem ao Paraná Clube. Foram seis jogos, cinco vitórias e um empate até agora em duelos pelo Campeonato Paranaense e pela Primeira Liga. Por isso, a mobilização tem sido muito grande para que o Tricolor, mais do que nunca, faço o dever de casa nesta quarta-feira (8), diante do Bahia, às 19h30, no Durival Britto, para avançar à terceira fase da Copa do Brasil.

A partida, na verdade, já deveria ter acontecido no sábado de carnaval, há dez dias. O duelo foi adiado por conta de problemas de logística do time baiano, mas a vontade de avançar de fase na competição nacional do Paraná Clube é tão grande do que a de dez dias atrás. E não é à toa. Se conseguir chegar à terceira etapa da Copa do Brasil, o Tricolor embolsará mais R$ 680 mil.

O dinheiro para o clube será bem-vindo. Passando por dificuldades desde a última temporada, o Paraná Clube ainda não fechou seu patrocinador máster para a temporada de 2017. Pior: o Tricolor tem convivido com uma sequência de rendas ruins nas partidas que realizou na Vila Capanema até agora.

O técnico Wagner Lopes garantiu que o Paraná Clube vai jogar no limite diante do Bahia para conseguir avançar para a terceira fase da Copa do Brasil. A premiação pela passagem de fase servirá, segundo ele, para garantir os salários dos jogadores e da comissão técnica por pelo menos mais dois meses.

“São poucas as coisas que a gente controla no futebol e o que a gente controla, temos que fazer. Foi cancelado o jogo, vamos de novo e estaremos concentrados para jogar no limite. Cada jogador representa a empresa e o salário de todos depende disso. É no jogo que precisa mostrar que está dando o máximo pelo Paraná Clube”, declarou Lopes.

Motivação extra

Além dessa motivação financeira que o elenco do Paraná Clube terá para encarar o Bahia, outro motivo vai embalar o Tricolor para este duelo. A declaração do supervisor técnico da Copa do Brasil, Pedro Paulo Lima, na semana passada, dando como certa a classificação do time baiano, vai inspirar ainda mais o time paranista para este compromisso. “Eu respeito a opinião de todos e ele deve torcer para o Bahia. Pelo investimento feito nas duas equipes, ele deve achar isso. Isso nos motiva bastante, mas não vamos enfrentar o funcionário da CBF”, concluiu o treinador.

Até agora, foram seis jogos realizados na Vila Capanema. O Paraná Clube conseguiu quatro vitórias em quatro jogos pelo Campeonato Paranaense. Pela Primeira Liga, veio um resultado positivo e um empate. A torcida paranista ainda não compareceu em grande número. Contra o Bahia, amanhã, motivos não faltarão para o torcedor tricolor lotar o Durival Britto e empurrar o time de Wagner Lopes rumo à terceira fase da Copa do Brasil.