O Paraná Clube, enfim, confirmou, de forma oficial, a efetivação de Matheus Costa como técnico para a continuidade da Série B do Campeonato Brasileiro. Tcheco, que é também gerente de futebol, segue na comissão técnica como auxiliar e terá a companhia do também auxiliar Ademir Fesan, que já trabalhou com o executivo de futebol paranista, Rodrigo Pastana, no Barueri. A confirmação foi feita pelo dirigente e pelo presidente Leonardo Oliveira na tarde desta segunda-feira (25), um dia antes do duelo contra o Náutico, na sala de imprensa da Vila Capanema.

“Viemos aqui só para ratificar aquilo que a gente pensava. Contratamos o Ademir Fesan como auxiliar-técnico, para auxiliar o Matheus Costa e o Tcheco. A gente quer oficializar a efetivação do Matheus Costa até o final da Série B, com contrato até o final do ano. Fizemos o que tinha que fazer, com a valorização do profissional”, explicou Pastana.

Ainda de acordo com o dirigente, a aceitação do grupo com o trabalho de Matheus Costa foi fundamental para a efetivação do treinador. Além disso, o conhecimento do profissional e a metodologia de trabalho que tem dado certo também influenciaram na escolha da diretoria.

Presidente Leonardo Oliveira e gerente de futebol Rodrigo Pastana ressaltaram trabalho de Matheus Costa. Foto: Albari Rosa
Presidente Leonardo Oliveira e gerente de futebol Rodrigo Pastana ressaltaram trabalho de Matheus Costa. Foto: Albari Rosa

“A aceitação do grupo foi algo fundamental, pelo ambiente de trabalho, pelo conhecimento do Matheus, pela metodologia mesmo, pela performance. Era fundamental para a gente nesse processo. A gente não podia ter um treinador que não conhecesse sua função. Ele conhece muito bem, mesmo ainda não tendo sido treinador. Foi auxiliar de grandes treinadores e isso dá um respaldo para ele ser o nosso treinador efetivo”, emendou Pastana, lembrando que Matheus Costa trabalhou com Levir Culpi no Fluminense no ano passado.

Confira a tabela completa da Série B!

Agora efetivo do Paraná Clube, o técnico acredita que essa aceitação do elenco com o seu trabalho tem sido fundamental para a sequência de bons resultados na Série B. Isso vem acontecendo desde o episódio envolvendo a demissão do técnico Lisca, que acabou se desentendendo com sua comissão técnica e deixou o clube. De lá pra cá, foram quatro partidas, com três vitórias, todas pela Série B, e uma única derrota, para o Atlético-MG, pela Primeira Liga, no dia de toda a confusão.

“É importante para todos os clubes. A aceitação do grupo é fundamental a partir do momento que você vende a ideia para o grupo e o grupo aceita. É fundamental, vem sendo fundamental nesse processo. Tem um ambiente descontraído, mas tem que ser sério, fechar a cara para trabalhar, mas a aceitação é fundamental não só aqui, mas em todos os clubes. O ambiente bom é esse segredo para ter resultados positivos. A conseqüência disso é que através disso a gente consegue as vitórias com muito trabalho, dedicação e empenho”, finalizou o comandante paranista.