A temporada é outra, o desafio é maior, já que voltará a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro, mas o Paraná Clube repetiu a mesma estratégia do ano passado para a montagem do seu elenco para 2018. Se no ano passado chegaram cerca de 20 jogadores no início da temporada, agora, nada menos que 18 reforços já foram contratados pelo Tricolor e a maioria deles com contratos mais longos. No entanto, pelo menos por enquanto, a fórmula até pode ser a mesma, mas o resultado final não tem agradado o sempre desconfiado torcedor paranista.

Diante das inúmeras saídas de jogadores importantes do Paraná que, no ano passado, conquistaram o acesso à primeira divisão na Série B do Campeonato Brasileiro, a diretoria paranista foi ao mercado. Das 18 novas caras do Tricolor, alguns ainda sequer estrearam e, dos que atuaram, muitos ainda não convenceram.

O lateral-direito Alemão, o zagueiro Neris, o meia João Paulo e o atacante Lucas Fernandes foram os que mais se destacaram até agora pelo Paraná Clube. O volante Alex Santana, que teve uma boa passagem pelo Tricolor no ano passado, retornou ao time paranista neste ano, mas ainda não rendeu o esperado. Por isso, acabou virando reserva do time comandado pelo técnico Wagner Lopes.

Diante desse baixo índice de acerto até agora nas contratações, o Paraná Clube passa a ter uma preocupação maior para a sequência da temporada. O Campeonato Brasileiro da Série A exigirá uma equipe bastante competitiva e, dos 18 novos jogadores do Tricolor, apenas três têm contratos mais curtos. O zagueiro Rafael Nascimento e o atacante Zé Carlos assinaram até o final do Campeonato Paranaense. O primeiro sequer estreou e o centroavante passou em branco em todos os jogos que fez como titular. Já o meia Matheus Pereira, que teve a sua situação regularizada na tarde de ontem, vai assinar contrato com o time paranista por seis meses, com opção de renovação por mais seis.

O atacante Zé Carlos possui contrato somente até o fim do Estadual. Foto: Divulgação/Paraná Clube.
O atacante Zé Carlos possui contrato somente até o fim do Estadual. Foto: Divulgação/Paraná Clube.

Se seguir nessa toada neste começo de temporada e os novos jogadores de fato não se firmarem, o Paraná Clube, sobretudo pela sua limitação financeira, terá que dar destino para alguns desses atletas. Se esses casos não forem bem direcionados pela cúpula paranista, esse índice maior de erro nas contratações pode impactar diretamente o fluxo de caixa do clube.

Mesmo diante deste cenário, a temporada ainda está no começo. Somente cinco jogos foram realizados. No mesmo período do ano passado, no entanto, o Paraná tinha mais contratações e, sob o comando do técnico Wagner Lopes, mesmo montando dois times por conta da sequência de jogos, os resultados foram melhores. Não apenas pelo desempenho em si, mas principalmente pelo Tricolor apresentar atuações organizadas e consistentes.

Alemão garantiu a titularidade na lateral-direita. Foto: Divulgação/Paraná Clube.
Alemão garantiu a titularidade na lateral-direita. Foto: Divulgação/Paraná Clube.

O lateral-direito Alemão, que é uma das caras novas do Paraná Clube, isentou a diretoria de culpa neste começo de temporada. O camisa 2 salientou que a cúpula paranista procurou repetir a fórmula de sucesso que deu certo em 2017, mas admitiu que, pelo menos até agora, o efeito não foi o mesmo nesta temporada.

“Tem que seguir os bons exemplos. Se no ano passado deu certo, eles acharam que a melhor maneira era repetir. Esse não vem dando tão certo. Ainda falta entrosamento e não é dar desculpa, mas são 18 reforços. Nesse último jogo (0x0 contra o Toledo) foram sete estreias. Claro que o torcedor não tem paciência para isso e espera os resultados. Eu particularmente estou dando o meu melhor e vou fazer de todo o possível para essa fase ruim acabar o mais rápido”, apontou o lateral.

Com mais de um mês de treinamentos, o Paraná Clube ainda não venceu em 2018. No Campeonato Paranaense, em quatro partidas, foram dois empates e duas derrotas. Na Copa do Brasil, o time paranista empatou em 1×1 com a URT, em Minas Gerais, onde a classificação conquistada nos acréscimos apagou mais uma atuação ruim do Tricolor neste começo de ano.