As duas vitórias seguidas contra Náutico, fora de casa, e Figueirense, na Vila Capanema, tiraram o Paraná Clube da parte debaixo da classificação e colocaram próximo ao G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. O time paranista terá, nos próximos dias, uma sequência de dois jogos fora de casa contra Internacional, nesta terça-feira, e Criciúma, sexta-feira. Internamente, essas duas sequências podem ser o divisor de águas para o Tricolor dentro da segundona.

“A gente tem os dois jogos fora de casa e que vão ajudar muito na sequência do campeonato. Eu acho que é um divisor de águas para a gente. Por mais que sejam dois jogos fora de casa, a gente sabe do nosso potencial, da nossa força e acredito que possamos voltar com dois bons resultados nessa semana”, cravou o volante Leandro Vilela.

Mais cauteloso, o técnico Cristian de Souza prefere manter o pensamento jogo a jogo. O treinador, então, sem estipular uma projeção de pontos para esses dois compromissos fora de casa, garantiu que vai pensar no duelo contra o Criciúma somente após a partida contra o Internacional, no Beira-Rio.

“Não tem como você pensar no Criciúma. Não tem mesmo. Estamos trabalhando jogo a jogo. A gente sabe que viaja hoje e volta só depois do jogo contra o Criciúma. Temos que passar pelo Inter amanhã e, depois sim, ao final do jogo, ver aqueles jogadores que tem melhores condições. Temos jogadores pendurados, pois entra no período de oito jogos, começam a aparecer desfalques por cartões. Vamos jogo a jogo. Não pensar no Criciúma e pensar no Inter exclusivamente”, garantiu o comandante paranista.

Gaúcho, o técnico Cristian de Souza voltará ao seu Estado, desta vez para comandar o Paraná Clube diante do Internacional, às 21h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre. O treinador encara como uma responsabilidade boa poder voltar ao Rio Grande do Sul para defender um clube grande do futebol brasileiro.

Confira a classificação da Série B!

“Defino em uma palavra: responsabilidade. Uma responsabilidade grande, jogar no meu Estado, trabalhar na frente de ex-colegas, amigos e parentes que estarão lá. Mas é nossa vida, estou defendendo um grande clube, um grande escudo, tendo que tomar decisões, comandar um grupo de 30 e poucos jogadores. A gente se vê pronto para ir lá e fazer um bom jogo, ser equilibrado na partida e trazer pontos”, finalizou Cristian de Souza