O famoso jargão do futebol “vencer ou vencer” é tudo que restou ao Atlético para essa rodada decisiva do Campeonato Estadual. O time da Baixada entrará em campo logo mais, precisando superar seu arquirrival, mesmo atuando no estádio Couto Pereira, fator que dificulta ainda mais a conquista. Dificulta, mas ao mesmo tempo pode ser bem mais proveitoso, como conta a história. Na última decisão estadual no Couto Pereira, envolvendo a dupla Atletiba e que aconteceu em agosto de 1990, o Furacão ergueu o caneco contrariando a crítica que apontava o rival como provável vencedor. Teve até gol contra do time alviverde, fato que é relembrado com muita alegria pelo torcedor atleticano.

E desta vez, quase 20 anos depois, o Rubro-Negro quer repetir a dose. Entra novamente em desvantagem, mas preparado para vencer adversidades. Afinal, conforme declarações dos atletas, “são mais de três meses a espera desse jogo”.

Alan Bahia será o atleta mais experiente em clássicos do lado atleticano. Entrou em campo 17 vezes e tem lembranças boas de Atletiba. Inclusive já balançou a rede coritibana no Couto Pereira, na vitória de 2 a 0 em janeiro de 2008.

A estranha coincidência é que o volante estava, na ocasião, sob o comando do atual técnico coxa, Ney Franco.

Para logo mais, Alan ressalta a necessidade de vencer e o que espera do confronto. “Sabemos da responsabilidade que temos. Mas vamos fazer o nosso melhor. É difícil jogar no Couto Pereira, mas a nossa equipe tem qualidade para sair com um bom resultado. Temos que jogar, mas sempre atacar com inteligência. Pela qualidade dos dois times acredito que será um jogo aberto”, afirmou.